fbpx

Médico se comove com humildade de gestante e faz campanha para ajudá-la

O relato de um médico que acompanhou uma gestante em trabalho de parto emocionou e comoveu a internet: "Eu fui roubado de mim".


médico gestante filha

“A partir daquele dia, eu me tornei uma pessoa melhor”. É assim que Jhonatan Guimarães, de Campina Grande, na Paraíba, descreve a noite em que ajudou Fernanda, uma gestante que estava em trabalho de parto. O estudante de medicina trabalha na Isea Maternidade Instituto Saúde Elpídio de Almeida, e a história teve uma grande repercussão nas redes sociais.

No dia em que tudo aconteceu, Jhonatan foi avisado ao chegar à maternidade do hospital que ele faria o acompanhamento de Fernanda, uma gestante que possuía uma “situação socioeconômica bem complicada”. Mãe solo, sua renda vem apenas de uma plantação de frutas no quintal dos fundos da casa onde ela mora. Após seis horas de trabalho de parto, Fernanda, assustada, olhou nos olhos de Jhonatan e disse:

“Doutor, você me faz um favor, eu tô com muito medo e queria que o senhor ficasse aqui até Ivy (nome de sua filha) nascer e eu PROMETO trazer um caixote de JACAS pra sua família amanhã logo cedo, não é muito, MAS É TUDO QUE EU TENHO.”

Depois disso, o estudante entrou em um processo de reflexão que o fez perceber que poderia ajudar mais mulheres que vivem na mesma condição que Fernanda. Conheça instituições que desenvolvem projetos para a causa Saúde e ajude sem pagar nada a mais por isso através do Visa Causas.

Jhonatan postou o relato em seu Facebook e a história teve uma grande repercussão. Muitas pessoas o procuraram querendo ajudar. Mas ele percebeu que isso não seria o bastante. Por isso, criou uma campanha para ajudar a arrecadar doações para mães com poucas ou nenhuma condições de vida.

estudante medicina doações mães carentes
O estudante de medicina criou uma campanha para arrecadar doações para mães carentes

“Estou tentando aproveitar o melhor disso para que seja possível alcançar várias outras “Fernandas”, explica. “Tive a ideia de criar a campanha para que mais mulheres se beneficiassem. Queria dar o mínimo de dignidade para essas crianças, que às vezes saem sem nenhuma roupa da maternidade, enroladas em um pano. Inúmeras vezes fizemos touquinha com gazes do próprio hospital, usando esparadrapo“, completa.

No começo, Jhonatan recebia todas as doações em sua casa, mas felizmente, o caso atingiu muito mais pessoas do que o esperado. Muita gente queria contribuir, mas a maioria não tinha como enviar certos itens para a cidade, como um berço, por exemplo.

O estudante então fez uma reunião com seus chefes no hospital para encontrarem uma alternativa para receber as doações e decidiram abrir uma conta para depósito. Roupas e produtos de higiene são bem-vindos, tanto para as mães como para os bebês.

Jhonatan também é um idealizador do parto humanizado.

“Tive diversos mestres que encabeçaram essa ideia do parto humanizado no SUS e eu pude perceber várias nuances de como ele acontece, além de buscar o que precisávamos fazer para essa realidade ser alterada”, diz.

Johnatan explica que a ideia principal do parto humanizado é você colocar a mãe e a criança como protagonista de um processo natural, com o mínimo de intervenção possível.

“Assim como nascer, crescer e se reproduzir são processos naturais e inerentes à vida, a gente tem em mente que o parto humanizado deve partir do mesmo princípio, onde o médico permanece ali apenas para dar um suporte”, explica.

Os benefícios, segundo ele, são vários.

“Após o nascimento através do parto humanizado, cria-se um vínculo enorme entre mãe e filho. Há inúmeros artigos que comprovam que a depressão pós parto teve uma taxa de diminuição significativa também em mães que optaram por esse parto. Outra vantagem é o aleitamento materno, que se dá de maneira mais rápida”, diz.

Infelizmente, há uma grande dificuldade no incentivo do parto natural, tanto no SUS, como nas redes particulares.

“É difícil mudar algo que está enraizado há tanto tempo. Numa sociedade onde o tempo é dinheiro, em uma geração fast-food, é muito difícil trazer esse conceito natural para a sociedade atual”, reflete.

Para ajudar:

Poupança do Banco do Brasil- Agência 8101-9 – Conta 5643-0 – Variação: 51 – Jhonatan Fausto Guimarães

Conheça mais sobre o programa Visa Causas e apoie uma instituição sem pagar nada a mais por isso. É só cadastrar o seu cartão Visa e a cada transação no crédito ou débito, a Visa faz uma doação. Saiba mais!

crédito das fotos: Jhonatan Guimarães



Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar