fbpx

Americana leva gravidez de filha anencéfala adiante para poder doar seus órgãos


doar seus órgãos

Keri Young é uma americana, que descobriu que a filha que esperava era anencéfala, ou seja, tem um cérebro subdesenvolvido e crânio incompleto, o que significa que não poderia sobreviver, por isso tomou a difícil decisão de não interromper a gravidez da filha para doar seus órgãos depois.

Anencefalia é um defeito na formação do tubo neural de um bebê durante o desenvolvimento. Um bebê que nasce com anencefalia pode ser natimorto ou sobreviver apenas algumas horas ou dias após o nascimento.

Mas, mesmo assim, ela optou por levar a gestação adiante somente para doar todos os órgãos de sua filha. Essa decisão, que foi tomada no dia em que ela descobriu  a situação de Eva, foi motivo de muita admiração de seu marido, Royce Young, que afirma que essa foi uma decisão difícil, porém digna de aplausos. (Você também pode ajudar crianças com Visa, sem pagar nada a mais por isso, inscreva-se aqui.)

Keri disse que,  “Eva vai ter uma vida, ainda que seja curta. Ela vai doar tudo que puder e vai fazer mais durante seu tempo na Terra do que eu jamais farei”.

Veja a postagem original de Keri, aqui:

O casal tem um filho de dois anos e fez questão de expressar que apesar do enorme sofrimento, eles são muito felizes por ter um menino tão adorável em suas vidas, nesta postagem:

Apoie causas com Visa, sem pagar a mais por isso. Inscreva-se e ajude já! Aqui.

Com informações de Bebê


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar