fbpx

Depois de anos pedindo irmão, menino realiza sonho e fotos emocionam

"É como se os dois estivessem destinados a serem irmãos um do outro", contou a mãe.


reação menino ao ver irmão

Jessica Marotta, de 39 anos de Melrose, Massachusetts, nos Estados Unidos, realizou alguns sonhos rapidamente. Em um ano, ela se casou, teve um bebê e junto com seu marido, comprou uma casa. Seu filho, Mikey, foi uma surpresa para o casal, pois descobriram que ela estava grávida apenas um mês depois de terem ficado noivos. Mikey nasceu e desde que aprendeu a falar, pedia por um irmão.

Comovidos com a insistência do filho, que vivia repetindo esse desejo, eles começaram a tentar a engravidar. Mikey tinha 3 anos. Mas os meses passavam e eles ficavam desanimados toda vez que viam o sinal negativo no teste de gravidez.

“Meu coração afundava quando Mikey perguntava quando ele iria pegar no colo o seu irmãozinho”, contou Jessica ao site Love That Matters.

Depois de mais de um ano tentando , eles procuraram um especialista de fertilidade, em 2016. Em dezembro do mesmo ano, Jessica descobriu que estava grávida, justamente no aniversário de 5 anos do Mikey. Todos ficaram muito felizes, especialmente Mikey.

“Passamos aquele Natal assistindo Mikey abrir seus presentes imaginando como seria com os dois no ano seguinte”, lembra Jessica.

Mas infelizmente, Jessica acabou perdendo o bebê. E o mais triste é que era um menininho, assim como Mikey queria.

“Isso me deixou muito mal. Mikey tinha conseguido seu irmãozinho, exceto que agora ele era nosso bebê anjo”, contou.

Depois de continuarem tentando por algum tempo, estavam cansados com a pressão que eles mesmo se impunham. Depois de muito conversarem, eles decidiram que estavam contentes  como uma família de três pessoas.

reação menino ao ver irmão

Depois disso, toda vez que Mikey pedia seu irmãozinho, eles explicavam a ele que talvez houvesse uma chance de ele nunca conseguir .

Alguns meses depois, quando Mikey entrou para o jardim de infância, Jessica suspeitava que poderia estar grávida, mas não quis se animar muito.

“Esperei até o final de semana e pedi ao meu marido que fizesse um teste de gravidez. Fiz o teste e esperei no banheiro sozinha pelo resultado. Meu marido mal podia acreditar e me fez fazer mais dois testes só para ter certeza. Nós estávamos felizes, mas também com medo”.

No dia 10 de janeiro, durante um ultrassom,eles  descobriram que o bebê estava medindo muito menos do que o normal e havia um alto risco de morte uterina, segundo as palavras do médico.

O médico deu a eles a opção de interromper a gravidez, mas eles não desistiram. Jessica precisou ser internada, mas tinha o apoio do marido e de Mikey, que esperava ansiosamente pelo irmãozinho.

“Mikey me visitava duas vezes por semana. Ele tinha seu próprio espaço no hospital, cheio de brinquedos e lanches e ele segurava minha mão sempre que eu precisava fazer um ultrassom”, conta Jessica.

Quando ele estava com 30 semanas, o médico achou que seria muito arriscado esperar mais e disse que era melhor fazer uma cesariana. A cirurgia foi complicada, pois a frequência cardíaca do bebê diminuía, devido a anestesia. Mas o pequeno Jake Eric conseguiu nascer, com muitas pessoas o esperando na sala de cirurgia, incluindo a equipe do hospital

” Eu pude ver seu rosto pequenino por um momento antes de ele ser levado para a UTI”, contou.

Jake tinha o tamanho de um bebê de 25 semanas apenas.

Naquela noite, Mikey finalmente conheceu seu irmãozinho.  

“A primeira vez que Mikey o viu, ele sorriu e disse: “ele tem cabelo vermelho igualzinho a mim!”, lembra Jessica.

Mas Jessica passou por um período difícil, esperando a recuperação do filho.

reação menino ao ver irmão

“Tivemos bastante sustos e Jake estava realmente lutando para respirar. Após uma reunião com a enfermeira, decidimos que ele se beneficiaria de uma transfusão de sangue para obter glóbulos vermelhos, o que lhe permitiria produzir mais oxigênio. Jake foi alimentado através de um tubo de alimentação, até ele ter cerca de 7 semanas”, contou Jessica.

Durante o tempo na UTI, Mikey cumpriu bem o seu papel de irmão mais velho. Ele aprendeu os caminhos da UTI rapidamente. Onde e como lavar as mãos e como Jake gostava de ser tocado. No entanto, Mikey ficava triste por não poder segurar seu irmãozinho. Durante uma das rondas diárias, Jessica perguntou para as enfermeiras e médicos de Jake, se Mikey poderia segurar Jake, esperando que eles dissessem não. Mas eles concordaram.

“Foi incrível e emocional, e eu realmente acredito que se tornou a base para o seu vínculo fraternal”, relatou Jessica.

“É como se os dois estivessem destinados a serem irmãos um do outro. Não há dúvida de que Mikey nasceu para ser o irmão mais velho de Jake e Jake nasceu para ser o irmão mais novo que Mikey sempre sonhou… ” contou.

Felizmente Jake se recuperou e vive feliz e saudável com Mikey e sua família.

“Todas as manhãs nossos dois meninos começam o dia se abraçando na minha cama. Sinto-me honrada em testemunhar o amor deles. O vínculo deles é incrível, e meu marido e eu sempre dizemos que gostaríamos que Jake nos olhasse do jeito que ele olha para Mikey”, disse Jessica.

reação menino ao ver irmão reação menino ao ver irmão reação menino ao ver irmão reação menino ao ver irmão

Crédito de fotos:  Jessica Marotta


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar