Senhora de 92 anos desafia diagnóstico de pouco tempo de vida para conhecer tataraneta

"Ela dizia a todos que só gostaria de viver o suficiente para ver aquela menininha"


senhora desafia diagnóstico tataraneta

Até onde as questões psicológicas abalam nossa saúde? Para a norte-americana Jean Roper, que mora no Alabama, EUA, muito. Essa senhora de 92 anos vinha lutando contra a depressão, desde a morte de seu filho mais velho, há 4 anos. Devido à idade avançada, ela também estava com insuficiência renal e baixos níveis de oxigenação sanguínea. Em janeiro deste ano os médicos deram o diagnóstico que só teria mais algumas semanas de vida. (Você também pode apoiar causas com Visa, sem pagar nada a mais por isso, inscreva-se aqui.)

senhora desafia diagnóstico tataraneta

Porém, de repente, tudo mudou! Após 75 anos de casamento, Jean tem 3 filhos, 7 netos, 11 bisnetos e 11 tataranetos, sendo quase todos meninos. Mas quando ela ficou sabendo que sua bisneta, Amber Harris daria à luz a uma menina e que essa menina teria o mesmo nome que ela, sua saúde começou a melhorar da noite para o dia, contrariando o diagnóstico médico.

senhora desafia diagnóstico tataraneta

Uma outra bisneta, Kayla Tracy, disse que ela ficou feliz como há muito tempo a família não via: “Ela estava muito entusiasmada e dizia a todos que só gostaria de viver o suficiente para ver aquela menininha”.

senhora desafia diagnóstico tataraneta

A pequena Magnólia Jean nasceu no dia 31 de janeiro e foi o real motivo para que a saúde da senhora de 92 anos se transformasse em tão pouco tempo: “Ela ajudou a manter a minha mente longe dos problemas. Ela era tão pequena e todas as partes delas eram tão perfeitas”, diz a tataravó.

Leia também: Menina transforma a vida de idoso que estava em luto e com depressão no dia do seu aniversário

senhora desafia diagnóstico tataraneta

De fato, a vida de Jean melhorou muito de janeiro para cá. Ela agora tem um bom motivo para permanecer saudável, comemorou os 75 anos de casamento com seu amado Edward e até parou de usar cilindros de oxigênio. Isso não é incrível?

Com informações de Revista Crescer

Fotos: Kayla Tracy Photography


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar