Aposentada doa dinheiro de prêmio para tratamento de bebê com doença rara

Apesar das dificuldades financeiras, ela decidiu doar o dinheiro que ganhou de um sorteio para o tratamento do menino.


o tratamento do bebê requer muitos recursos
2.1k shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Um lindo gesto irá ajudar a custear os gastos do tratamento de bebê com uma doença degenerativa.

A dona Isaltina França é uma senhora de 74 anos que tem um coração do tamanho do mundo. Ela mora em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, numa casa simples que divide com o marido de 79 anos. Ela vive basicamente com a aposentadoria que recebe do INSS.

Apesar das dificuldades financeiras, ela decidiu doar o dinheiro que ganhou de um sorteio para o pequeno Arthur Lader, de um ano e oito meses. Arthur nasceu com uma doença degenerativa de origem genética, chamada Atrofia Muscular Espinhal (AME), que provoca a perda gradual dos movimentos do corpo.

O pequeno precisa de um tratamento fora do país que custa cerca de R$ 2 milhões. Quando soube da história de Arthur, dona Isaltina fez uma promessa. “Eu comprei produtos da Natuclin ouvi na Rádio Banda B e vi que poderia ganhar R$ 1 mil num sorteio. Eu tinha acabado de ficar sabendo da história do Arthur, tadinho, que precisa desse tratamento caro. Foi então que fiz a promessa que, se ganhasse o prêmio, iria doar tudo pra ele. E Deus me ouviu”, disse Isaltina.

Aposentada doa dinheiro de prêmio para tratamento de bebê com doença rara
Dona Isaltina recebeu o recibo com a doação para Arthur

Dona Isaltina nem quis ver a cor do dinheiro do dinheiro. Ela pediu para a quantia ser depositada direto na conta da família de Arthur. Mãe de quatro filhos, ela disse que a alegria de ajudar é maior que a de receber um dinheiro desse.

“Claro que precisamos de dinheiro, mas o Arthur está precisando muito mais e, por isso, minha alegria não cabe no peito de Deus ter ouvido minha promessa pra poder ajudar este menino. Tenho certeza que ele vai se curar”, afirma dona Isaltina.

Os pais de Arthur têm dupla cidadania, brasileira e italiana. Eles estão se preparando para levar o filho ao país europeu. “O tratamento em si nós não precisamos pagar, mas o hospital sim, como não moramos lá. Fizemos as contas e sabemos que o custo anual do tratamento vai ficar em cerca de R$ 2 milhões, incluindo os equipamentos e profissionais necessários”, explica Rafaela Lader, mãe de Arthur.

O tratamento de Arthur

Sem condições de arcar com o valor do tratamento, os pais de Arthur criaram diversas ações para arrecadar o dinheiro. “Nós vendemos camisetas, rifas, vamos em breve fazer um bingo e comercializar novos produtos, como canecas e cadernos. Também abrimos uma vaquinha online para receber doações. Como a doença é degenerativa, cada dia que passa o quadro do meu filho piora, por isso estamos lutando contra o tempo”.

Aposentada doa dinheiro de prêmio para tratamento de bebê com doença rara

Leia também:

Menino de 10 anos cria dispositivo que impede a morte de bebês esquecidos dentro do carro

Senhor de 69 anos que vive de aluguel já construiu 24 casas para pessoas carentes

Mãe induz parto para que o marido com câncer terminal conheça a filha antes de morrer

Quem puder ajudar o pequeno Arthur pode conferir as ações da família pela página no Facebook Juntos pelo Arthur – AME tipo 1 ou acessar a vaquinha clicando aqui.

Com informações da Banda B / Fotos: Divulgação


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista