fbpx

Fizeram uma vaquinha para ajudar a família do motorista de Marielle


O Brasil ainda está em choque com o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e diante disso, muitas pessoas estão se manifestando nas redes sociais, em solidariedade à família dela e até mesmo pela luta e pelas coisas que ela defendia. Anderson Pedro Gomes, era o motorista que fazia bicos para a família de Marielle e também foi uma das vítimas do crime. Sua morte acabou sensibilizando o gerente comercial Rhavi Thomaz Mendes Pinta, que decidiu arrecadar fundos para a família do motorista.

Ele abriu uma conta no site Vakinha para poder ajudar a esposa e o filho de apenas um ano que Anderson deixou: “Estava pensando em fazer, fui lá e fiz. Já que o estado não faz nada, resolvi ajudar”.

Leia também: Katy Perry chama família de Marielle Franco no palco e pede um minuto de silêncio

Infelizmente, muitas pessoas não acreditaram em suas boas intenções e ele sofreu diversos ataques pela Internet, de pessoas que o acusaram de aproveitador e até mesmo estelionatário: “Me xingaram, me chamaram de estelionatário. Até fechei meu Facebook porque não estava aguentando mais. Somos seres-humanos (quem apoia a campanha) e estamos querendo apenas ajudar a família”.

Agatha, a viúva de Anderson diz que no começo até chegou a desconfiar, mas que depois de conversar com Rhavi, viu que suas intenções eram realmente boas, o que acabou a deixando chateada com a reação dos internautas: “As pessoas falaram um monte, fiquei muito chateada”.

Além do mais, a viúva conta que Arthur, o filho do casal, nasceu prematuro e por isso tem alguns problemas de saúde que necessitam de tratamento e que o dinheiro arrecadado será usado para isso e para pagar as despesas e prejuízos acarretados com a morte do marido.

O objetivo da vaquinha é arrecadar 100 mil reais e até agora ela já arrecadou R$ 5190,00. Se você tiver interesse em ajudar, é só entrar aqui.

Com informações de O Dia

Foto: Agatha Gomes – arquivo pessoal


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar