Pequim vai transformar fábricas abandonadas em museus, bibliotecas e galerias de arte


131 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

A capital da China – Pequim, anunciou na semana passada uma medida maravilhosa que ressignifica os espaços públicos sem uso. A pulsante cidade planeja transformar as fábricas abandonadas em bibliotecas, museus e galerias, dando continuidade a um projeto que já começou faz tempo. (Você também pode apoiar causas com Visa, sem pagar nada a mais por isso, inscreva-se aqui.)

Relacionado: Escola pública transforma espaço vazio em horta

O distrito 798 era a zona industrial da cidade, que começou a ser construído na década de 1950 para abrigar fábricas de produtos eletrônicos, mas desde que estas fábricas começaram a migrar para outros lugares, ele vem se transformando em reduto de arte e é repleto de galerias, esculturas, cafés e lojas de arte.

Aproveitando essa onda, o governo decidiu investir nesta área, fazendo com que ela fique conhecida como “o lugar” onde acontece a vida criativa e cultural da cidade. Para isso, em vez de derrubar as antigas fábricas, nada melhor do que reaproveitar o espaço, convertendo-as em bibliotecas, museus, galerias, livrarias e salas de cinema, com o objetivo de fomentar a cultura criativa de capital.

Só para você ter uma ideia, a cidade possui 242 fábricas vazias, totalizando um espaço de mais de 25 milhões de metros quadrados! Agora a cidade começa a avaliar cada uma dessas fábricas e bolar um plano inteligente que transformará o bairro em um verdadeiro parque industrial criativo e cultural.

Isso não é incrível? De fato, as grandes cidades espalhadas pelo mundo possuem muitos espaços mal utilizados. Nós não precisamos derrubar para construir algo novo. A partir da transformação podemos conservar um patrimônio histórico que conta a história das cidades, porém inovando, levando mais vida e cultura para a sociedade.

Com informações de Jornal do Comércio

Fotos: divulgação


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar