fbpx

Após vários “nãos”, rapaz com autismo faz a tão sonhada tatuagem

Porque as pessoas com autismo têm plenas condições de decidir o que elas querem!


Buzz tem 23 anos e foi diagnosticado com autismo. Desde agosto do ano passado, os pais dele estavam procurando um estúdio de tatuagem que topasse fazer a tattoo que o filho queria.

Mais de um estúdio disse que não poderia tatuar Buzz com o argumento de que ele não tinha capacidade para decidir o que queria, por causa do autismo. Faz cinco anos que Buzz sonha em tatuar o personagem Tommy Pickles, do desenho animado “Rugrats: Os Anjinhos”.

Depois de vários “nãos”, disfarçados de preconceito, a família finalmente encontrou um estúdio que compreendeu e respeitou a vontade de Buzz, que ficou feliz da vida com o resultado!

A história, uma lição para quem prefere discriminar as pessoas autistas, ao invés de tentar compreendê-las, foi compartilhada pela página do Facebook Love What Matters. A publicação recebeu mais de 42 mil curtidas e mais de 2 mil compartilhamentos.

Nos comentários, várias pessoas repudiaram o tratamento que Buzz recebeu até conseguir fazer a sua tattoo:

“Eu não entendo como os outros estúdios de tatuagem podem dizer que ele não está no seu juízo perfeito para tomar a decisão de fazer uma tatuagem devido ao autismo quando existem pessoas que entram bêbadas e se tatuam o tempo todo. Elas certamente NÃO ESTÃO no seu juízo perfeito.”

“Não tenho autismo, mas fiz uma tatuagem de uma mariposa estúpida no meu peito… quem fez a melhor escolha, eu ou Buzz? Acredito que todo sabemos que foi Buzz. Além disso, esse Tommy é bem legal! Vai Rugrats!”

“As pessoas com autismo não fizeram lobotomias. As pessoas com autismo pensam de forma diferente. Elas precisam que as coisas sejam explicadas de forma diferente. Devem ser tratadas com respeito. Eu aplaudo a dedicação desse tatuador.”

“Não é uma deficiência… Ele apenas tem habilidades diferentes! Que legal Buzz!

imagens: reprodução Facebook/Love What Matters


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar