fbpx

Idosas em vulnerabilidade social ganham dia de beleza e melhoram autoestima


idosas em vulnerabilidade social
PUBLICIDADE ANUNCIE

“Cuidar do idoso é como cuidar de uma criança, mas também é como cuidar de si mesmo, porque esse é o seu futuro”. Foi assim que o voluntário Alexandre Campos, do projeto Velho Amigo definiu a iniciativa durante a 21ª edição do Mutirão da Beleza, evento que resgata a autoestima de idosas em vulnerabilidade social na cidade de São Paulo.

Durante três vezes ao ano a Académie Jacques Janine, no bairro Jardins, recebe cerca de 200 mulheres para dar um tapa no visual. Lá elas são atendidas por funcionários e voluntários da rede de salões, que desde 2006 oferecem gratuitamente nesta ação serviços de coloração, hidratação, corte, escova, esmaltação e maquiagem.

Existe um programa, chamado Causas Visa, onde você pode ajudar diretamente o Projeto Velho Amigo e outras instituições. Você se inscreve e, toda vez que você usar seu cartão cadastrado, a Visa faz uma doação por você. Participe aqui.

A edição contou também com o apoio das marcas Alfaparf e SoftClean.

A aposentada Maria do Socorro da Silva, 64 anos, trabalhou boa parte da vida como cuidadora de idosos. Nascida na Paraíba, veio de João Pessoa para São Paulo em busca de oportunidade em meados de 1991 e começou a trabalhar com uma família de libaneses. “Gosto de ajudar, sempre gostei. É o que dizem, quem não vive para servir, não serve para viver”, filosofou ela, enquanto era maquiada como uma estrela de cinema.

Vivendo no Centro de Acolhida Especial para Idosos, na Zona Norte da cidade, ela participa do mutirão há três anos. “Gosto muito de andar perfumada e de cuidar dos cabelos. O evento é ótimo, dá uma animada!”. De batom cor de rosa, sombra ressaltando o olhar, madeixas pintadas e unhas feitas, ela me apresenta para a sua colega de quarto, que é a próxima da fila.

A dona de casa Elídia Adélia Oliveira Gomes, 62, quer se arrumar, mas não só para ela. Ah, eu quero um namorado! Fiquei 17 anos casada e ele foi embora. Mas fazer o quê, agora eu parto pra outra. Adoro sair, curtir, viajar…só não faço mais isso porque não tenho dinheiro!”, contou ela, toda animada, junto a outros causos impublicáveis e divertidíssimos.

A beleza atua ali como ferramenta de empoderamento e felicidade. Ressaltar as qualidades destas mulheres assistidas por ONGs e instituições públicas é o que faz da ação um dia que vai muito além da estética. “É uma forma de entregar carinho e de resgatar a dignidade. Eles têm dores e dificuldades, mas tudo isso é suportável, menos a solidão. O que o idoso mais precisa é afeto, um ouvido amigo”, lembrou Alexandre, que está envolvido no projeto Velho Amigo a cerca de três meses.

PUBLICIDADE ANUNCIE

A associação não governamental e sem fins lucrativos contribui para o melhor funcionamento de instituições de longa permanência. Promovendo ações sociais para a terceira idade desde 1999, colabora com a qualidade de vida destas pessoas através da educação, do esporte, da cultura e do lazer e é uma das beneficiadas do programa Causas Visa, que faz uma doação a cada uso do cartão (sem que você pague a mais por isso), aproveite e inscreva-se aqui.

Antes de ir embora, Socorro me lembrou que gostava do livro clássico O Pequeno Príncipe e recordou a frase: “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Neste dia e sob estas circunstâncias, ouvir isso fez toda a diferença. Que não deixemos de olhar para os idosos com empatia e compaixão perante todos os seus desafios cotidianos. A mão que você estende hoje vai ser necessária amanhã.

Apoie causas com a Visa, sem pagar nada a mais por isso. Escolha sua causa e comece a ajudar aqui

Fotos: ©Brunella Nunes

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar