fbpx

Projeto oferece assessoria jurídica para moradores em situação de rua no RJ

Projeto "Café Suspenso" atua na defesa de direitos básicos de pessoas marginalizadas.


assessoria jurídica moradore de rua
PUBLICIDADE ANUNCIE

Moradores de rua vivem expostos à violência e retirada de direitos garantidos por lei. No entanto, a maioria desconhecesse esses direitos, o que só aumenta a exposição à violência e ao abandono por parte do Poder Público.

Foi pensando nisso que estudantes de Direito, professores e advogados do Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) das Faculdades Integradas Hélio Afonso (FACHA), no Rio de Janeiro, iniciaram o projeto batizado de Café Suspenso.

A equipe do NPJ atua na defesa de direitos básicos de pessoas marginalizadas, como transexuais e portadores do vídrus HIV/aids, assegurando o acesso ao serviço público de saúde, entre outros direitos.

assessoria jurídica moradores de rua
Projeto oferece assessoria jurídica para moradores em situação de rua no Rio de Janeiro

O nome do projeto foi inspirado em uma prática comum na Itália e em outros países da Europa: o cliente de uma lanchonete ou restaurante paga, além do que consome, voluntariamente, uma bebida ou uma comida para quem não tem recursos para consumir.

PUBLICIDADE ANUNCIE

De acordo com o professor e advogado Marcelo Dealtry Turra, coordenador do Café Suspenso, “a ideia é o nosso Café Suspenso, o que temos a mais para oferecer, é o nosso conhecimento jurídico, capaz de mudar vidas, conversando com essas pessoas, estabelecendo uma relação de confiança e atendendo às necessidades delas”.

Nos primeiros atendimentos, a equipe do NPJ identificou necessidades como a obtenção da segunda via do RG, certidões de nascimento, tratamento de saúde e, em um dos casos, a mudança do nome civil, por se tratar de uma mulher transexual em situação de rua. Estima-se que a população de rua do Rio de Janeiro é de 4 mil pessoas.

Foto © Núcleo de Prática Jurídica/FACHA

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar