fbpx

Como um atropelamento deu início a uma corrente do bem


atropelamento
PUBLICIDADE ANUNCIE

O Igor Saraiva fez uma postagem no seu Facebook falando do dia em que socorreu duas meninas depois de um atropelamento. “O manobrista de um restaurante acertou as duas, que voltavam caminhando da escola até em casa”, escreveu.

Igor pegou as duas meninas e as tirou da rua. “As meninas tiveram apenas arranhões e cortes pequenos. Chorando, a mais velha estava mais preocupada com o bronca que iria levar da mãe.”

Ele ligou para os pais das meninas para deixá-los calmos, pois elas estavam bem. Quase duas horas depois, ele recebeu uma mensagem de WhatsApp da mãe: “Obrigado por tudo, vc foi um anjo na vida delas”.

A mãe também perguntou se poderia mandar para ele alguns pães e doces que ela mesma faz. “Queria saber se vc mora por aqui, eu faço pães e alguns doces e queria mandar alguns para vc. Pode me passar seu endereço? Eu Deixo na portaria.”

PUBLICIDADE ANUNCIE

Mas, Igor preferiu que ela desse o presente para algum morador em situação de rua. “Não importa a quantidade. Nem quantos moradores. Eu ficaria feliz se você passasse para a frente essa corrente despretensiosa do bem”, respondeu.

A mãe das meninas não só topou a ideia, como também enviou para Igor alguns pães. E sabe o que ele fez com os pães? Montou deliciosos sanduíches que depois deu para outros moradores em situação de rua, entre crianças, adultos e idosos.

Olha que incrível:

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar