fbpx

Casal devolve celular perdido há 2 anos em praia de Natal

Honestidade não tem preço e nem data de validade.


casal encontra celular perdido praia
PUBLICIDADE ANUNCIE

Honestidade não tem preço e nem data de validade. A história de um casal que devolveu um celular perdido dois anos atrás, numa praia de Natal, para seu dono é a prova disso.

Em momento algum, José Barbosa de Lima e a esposa Riseuda Costa de Lima pensaram em ficar com o celular, para a felicidade de Kleiton Vieira Pereira, o proprietário do aparelho. As informações são do G1.

Kleiton perdeu o celular no dia 15 de abril de 2016 – era a primeira vez que ele visitava o litoral. Ansioso para seu primeiro mergulho, Kleiton entrou na água com o aparelho, protegido por uma capa à prova d’água.

RELACIONADO: Motorista de ônibus em Campinas encontra pasta de dinheiro e devolve ao dono sem pensar duas vezes

O vigilante não contava que a chance do celular cair na água com o choque das ondas no seu corpo era grande –foi exatamente o que aconteceu. Naquele momento, ele já tinha perdido todas as esperanças de recuperar o celular e menos ainda de que estivesse funcionando.

Isso até ele receber a mensagem do casal potiguar informando que o celular havia sido encontrado, que estava funcionando e que seria devolvido. A mulher do vigilante elogiou a postura de José e Riseuda em procurar o dono do aparelho para entregá-lo.

PUBLICIDADE ANUNCIE
casal encontra celular perdido praia
Kleiton, a esposa e a filha com o celular recuperado. © TV Anhanguera/Reprodução

“Isso é uma prova que por pior que seja a situação ou como esteja, tem jeito, tem gente de bem no mundo. Tem gente que faz o bem sem olhar a quem, sem querer nada de volta.”

casal encontra celular perdido praia

Kleiton e a esposa moram em Aparecida de Goiânia, a mais de 2,5 mil km de distância de Natal, o que nos faz admirar – ainda mais – o gesto de José e Riseuda. O celular percorreu toda essa distância para chegar ao seu dono pelos Correios.

“Desejo felicidades para eles por ter recuperado o telefone com umas fotos que ele ia mostrar para os amigos. Espero que ele goste. É uma coisa que não é da gente. Se fosse ficar com ele, ficava com a consciência pesada. E se alguém encontrasse um objeto seu e devolvesse você ia agradecer muito”, disse José.

Fotos © TV Anhanguera/Reprodução

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar