Comunidade organizada transforma lixão em área de lazer no Ceará

Nos últimos 40 anos, o terreno baldio era usado como lixão, atraindo insetos e pequenos animais.


lixão-transformado-area-lazer-rua-moto
424 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Quando o Poder Público não cumpre suas obrigações, resta-nos arregaçar as mangas e fazer o que os governantes deveriam fazer por nós. Foi com esse espírito que um lixão na Cidade dos Funcionários (CE) foi transformado em uma área de lazer ecofriendly.

Nos últimos 40 anos, o terreno baldio – próximo ao Colégio Vital Didonet – era usado como lixão, atraindo insetos e pequenos animais. Moradores e carroceiros costumavam jogar entulho e todo tipo de sujeira no terreno – parte dos resíduos era recolhido por caminhões da Prefeitura. As informações são do site OPovo.

A paisagem começou a mudar cinco anos atrás, por iniciativa da diretora do colégio vizinho, Míria Espíndola. Na época, ela fez um abaixo-assinado, para resolver o problema, e encaminhou o documento à Prefeitura. Contudo, nada foi feito.

lixão-transformado-area-lazer-diretora
Míria Espíndola, diretora do Colégio Vital Didonet, mobilizou a comunidade.

Enquanto isso, o lixo ia se acumulando. A paciência da comunidade chegou ao limite este ano: o lixo invadiu a rua, obstruindo a passagem dos carros em uma das vias.

Foi então que a diretora se uniu à comunidade para dar um basta ao problema do lixo. Primeiro, eles “adotaram” o terreno oficialmente, através do programa de Ação de Praças e Áreas Verdes da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).

Mãos à obra!

Em duas semanas, o espaço foi cercado com pneus reciclados multicoloridos e brinquedos para as crianças. As paredes do terreno foram cobertas por grafites do artista Lápis de Lata, que estampou o novo nome do lugar – Praça dos Ipês – e poemas.

O nome da praça surgiu das primeiras mudas – de Ipê, claro – doadas pela Seuma, mas adquiriu um significado bastante apropriado. “Curiosamente, o significado dessa planta é justamente esse: transformação”, explica Míria.

lixão-transformado-area-lazer-rua-moto
Comunidade transformou lixão em área de lazer ecofriendly.

Assim, cada ipê foi adotado por um morador local: ambos se transformam mutuamente. Eles recebem folhetos com informações sobre como cuidar e manter a árvore.

Após a reforma da praça, Míria sabia que precisa conscientizar os carroceiros sobre a importância de manter o local limpo. Para isso, ela e o marido organizaram um café da manhã com os trabalhadores.

Todo esse esforço valeu a pena. Vários moradores abraçaram a causa. O plano agora é envolver cada vez mais a comunidade para manter a Praça dos Ipês limpa, organizada e cheia de vida.

Fotos: OPovo/Fábio Lima

Leia também:

Morador de rua viciado em crack revitaliza praça no centro de São Paulo


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar