fbpx

Gangues rivais celebram paz construindo parque para crianças

Uma ação para comemorar oito meses sem violência.


gangues celebram paz construindo parque crianças
PUBLICIDADE ANUNCIE

Duas gangues que disputavam o controle de um bairro em Chicago, Illinois (EUA), uniram esforços com a ajuda de voluntários para construir um parque com brinquedos para as crianças do bairro. Uma ação para comemorar oito meses sem violência na vizinhança.

O canal de televisão CBS 2 acompanhou a inauguração do parque e lembrou que alguns membros das gangues pediram para não mostrar seus rostos. Mas, a reportagem destaca que ninguém conseguia esconder o sorriso no rosto quando viu o resultado do seu trabalho.

Leia também: ‘Gangue’ de motoqueiras entrega leite materno para bebês prematuros

O cessar-fogo começou em outubro do ano passado, depois que as gangues rivais concluíram que não aguentavam mais tanta violência. Separadas por uma pequena distância de dois quarteirões, elas lutaram pelo território por muitos anos. O parque é um farol de esperança para as crianças de North Pullman.

“É a paz acontecendo agora”, disse Sherman Scullarck, membro de uma das gangues. “Elas realmente podem brincar, sem ter que se preocupar com nada”.

PUBLICIDADE ANUNCIE

gangues celebram paz construindo parque crianças

A detetive da polícia de Chicago, Vivian Williams, definiu as guerras entre gangues como “sem sentido”. Ela ajudou a intermediar o acordo para o cessar-fogo.

Williams levou membros das duas gangues para conversar com a Chicago CRED, uma organização focada na redução da violência na cidade.

“Estamos trabalhando diretamente com os jovens do lado sul e oeste com mais probabilidades de atirarem e serem baleados”, afirma Arne Duncan, da Chicago CRED. “Eles não pediram nada para si mesmos. Eles disseram ‘nossos filhos não têm onde brincar. Você pode nos ajudar a construir um parque?’”.

Foi quando as gangues rivais resolveram deixar as diferenças de lado em busca de um objetivo comum. A história dá para as autoridades locais a esperança de que gangues de outras partes da cidade sigam pelo mesmo caminho.

“Você pode sair, sentar na varanda e não sentir que alguém está pulando do carro para começar a atirar”, disse Scullarck. “As crianças podem ter um lugar para brincar em paz e os dois lados podem vir e se divertir”.

crédito das fotos: Reprodução/CBS 2

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar