fbpx

Menino autista encontra seu ursinho de pelúcia graças à mobilização no Twitter


Lucas é um menino autista de 2 anos de idade que tem um ursinho de pelúcia, “Bear”, que é uma espécie de guardião dele. Eles são inseparáveis, vivem sempre juntos, desde quando o menino ainda estava na barriga da mãe, Jessica Hoffart.

“Ele não é só um urso de pelúcia. Para o Lucas, é muito mais. É o chamado “safety toy” ou brinquedo de segurança. O ursinho o acompanha todos os dias na escolinha. Eles dormem juntos. Lucas o alimenta e brinca com ele. Eu comprei o ursinho quando estava grávida em 2013. Então, o Bear é praticamente membro da família”, explica a mãe, que é brasileira e vive com o filho em Mississauga, no Canadá.

img_9364

Por um azar do destino, Lucas perdeu Bear durante um passeio com a mãe no dia 8 de outubro. “Quando cheguei em casa, naquela noite percebi que ele não estava em lugar nenhum. Procurei por toda parte e percebi que realmente havíamos perdido o Bear”.

“A noite de sábado para domingo foi bem difícil. Sair da rotina para um autista é muito difícil. O Lucas acordou de madrugada e não dormiu mais. No dia seguinte, refiz o percurso do dia anterior. Procurei no chão. Nas lixeiras. Nas sarjetas. Nada. E para complicar a minha vida, estamos no outono aqui no Canadá, e o que mais tem no chão são folhas marrons. Da mesma cor do urso. A noite de domingo para segunda foi difícil de novo. Pela manhã, Lucas que praticamente não fala, só me pedia pelo urso: “Bear! Bear! Bear!”. Como se pedisse minha ajuda”, lembra a mãe.

img_9363

Sem saber mais o que fazer, depois de ter procurado o ursinho em todos os lugares possíveis, Jessica criou um perfil no Twitter e postou no Facebook a história com a esperança de que alguém pudesse ter encontrado Bear e entrasse em contato. “Minha intenção era conseguir um retweet da polícia da região para que as pessoas da vizinhança me ajudassem a procurar”.

A polícia compartilhou o tweet e logo a história chamou a atenção da imprensa local. “Fizeram uma entrevista com a gente. Logo tínhamos um monte de gente tentando ajudar. Pessoas que encontraram o mesmo modelo de urso para vender no ebay. Pessoas que tinham o mesmo urso em casa e queriam nos doar para caso não encontrássemos o original”, lembra Jessica.

O envolvimento das pessoas comoveu Jessica: “Foi um carinho muito legal. A empresa que fabricou Bear disse que não tem [o ursinho] mais em estoque”.

fullsizerender

Na terça-feira daquela semana, uma TV local entrou em contato para entrevistar a mãe de Lucas. Em uma segunda entrevista, enquanto falava com o repórter, a mulher que havia encontrado Bear apareceu de surpresa com o ursinho.

“Foi muito emocionante. Eu fiquei muito muito feliz. A Sandra (nossa heroína sem capa) viu o bear na calçada e levou ele para casa. Quando ela viu a entrevista na TV ela percebeu que era o mesmo ursinho. Ela deu um banho nele e ligou para TV”.

img_9395

Lucas ficou extremamente feliz com a volta de Bear. A mãe conta que naquela noite ele “dormiu como um anjo”.

Mas, a corrente do bem não parou por aí. Uma empresa doou para a família uma camiseta personalizada para Bear onde tem o seu contato. Duas famílias também doaram o mesmo modelo do urso para reposição. “O Lucas não parecia acreditar na sorte de ter mais de um uso tão querido”, conclui a mãe.

unnamed3

unnamed4

Por fim, a mãe decidiu manter a conta criada no Twitter e a página no Facebook para conscientizar as pessoas sobre a importância dos “brinquedos de segurança” para crianças autistas.

Fotos: Jessica Hoffart/CitNews Toronto


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar