fbpx

Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas


quilombolas

A comunidade quilombola da Laranjeira, no município de Igrapiúna, vai mergulhar em sua própria cultura para multiplicar e registrar seus saberes e fazeres, durante o projeto Comunidade da Laranjeira: Memória Quilombola no Baixo Sul da Bahia.

A localidade rural é dotada de tradições e práticas culturais ancestrais, como danças e cantos da Zabelinha e o Enrolador; artesanato à base de cipó, como cestos, panacuns, manzuás e samburá; além das práticas agrícolas estabelecidas com base na relação entre cultura e meio-ambiente.

A primeira etapa do projeto acontece dia 03 de abril, quando cerca de 150 alunos da Escola Idalina, localizada na própria comunidade, participarão de quatro módulos da Oficina de Cultura Quilombola: Oralidade e Tradições Culturais de Matriz Africana; Confecção de artesanato quilombola; Canto e Dança Tradicionais: e Cultura e Meio Ambiente em Comunidades Tradicionais. Os oficineiros são convidados entre os próprios membros da comunidade da Laranjeira e multiplicarão seus conhecimentos com os jovens estudantes da localidade.

Os moradores de Laranjeira que participarão do projeto gerarão, durante as oficinas, conteúdos que servirão de apoio ao ensino de história e cultura afro-brasileiras (Lei 10.639/03) por meio de uma Cartilha e de um mini-documentário sobre cultura quilombola. Ambos estão em fase de elaboração e serão lançados em maio, durante uma feira que encerra o projeto. Mais informações podem ser acessadas em www.quilombolasdalaranjeira.com.br

Para a coordenadora de produção, Fernanda Lemos, o projeto contribui com o fomento à pesquisa e a divulgação de informações referentes à comunidade quilombola de Laranjeira, como forma de preservação da memória, dos saberes e fazeres de matriz afro-brasileira no Território do Baixo Sul da Bahia. “Além disso, possibilita que estas comunidades tradicionais fortaleçam os vínculos de comunicação na troca de vivências, experiências e o processo de construção de sua identidade”, explica.

Comunidade da Laranjeira: Memória Quilombola no Baixo Sul da Bahia foi selecionado no Edital Setorial de 2016 e tem apoio financeiro do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Centro de Culturas Populares e Identitárias e Secretaria de Cultura da Bahia. Tem apoio do Centro de Documentação e Memória Regional da Universidade Estadual de Santa Cruz (CEDOC/UESC), da Secretaria de Educação de Igrapiúna e do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 6.


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar