Professora ensina LIBRAS para que toda turma se comunique com estudante surdo


Diego Ferreira da Mata tem nove anos e é aluno da E.M.E.F. Nelson Magnani, da cidade de Mariápolis- SP. Atualmente ele estuda no 3º ano do ensino fundamental.

Diego nasceu surdo, deficiência que herdou da mãe, e para ter sucesso no processo de aprendizagem necessita do auxilio da LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais).

É constitucional que todo aluno portador de necessidade especial auditiva tenha o professor interlocutor, mas na maioria dos casos, conseguir esse profissional não é tão simples como parece. E no caso de Diego também não foi simples. Depois de muita conversa do pai com os órgãos competentes e muitas batalhas perdidas, a luta foi vencida no 1º semestre de 2017, onde a professora Mariana Valentim, que tem formação em LIBRAS, foi contratada para trabalhar com esse ele.

O fato de o aluno não ter um professor especializado para atender as suas necessidades até então, dificultou muito a relação entre professora/aluno no início, pois o estudante não estava acostumado com regras e rotinas que são naturais para o sucesso da aprendizagem. Mas com muita didática, paciência e ajuda da família, a professora conseguiu normalizar a situação.

Foi assim que a professora Mariana conseguiu dar início a alfabetização de Diego, trabalhando atividades em LIBRAS e também na Língua Portuguesa, e por sugestão do pai, passou a ensinar a Língua Brasileira de Sinais para toda turma, o que foi um sucesso.

Hoje, com o ano letivo já no final, os colegas de sala de Diego conseguem se comunicar, ainda que de forma limitada, com o amigo, o que o motiva a frequentar a escola e a querer aprender cada dia mais.

Com isso, seu comportamento melhorou e a interação com os colegas também, fazendo assim com que a inclusão verdadeira aconteça. Isso não é maravilhoso?

 Crédito de foto: divulgação


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar