Senhora de 69 anos constrói casa para filho e netos em Lages (SC)

Romilda Lemos construiu o imóvel no terreno onde ela mora, para não ficar longe do filho e dos netos.


casa própria senhora santa catarina
230 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Toda família de baixa renda tem o sonho da casa própria, já que o aluguel consome boa parte do orçamento familiar. Através de linhas de linhas de crédito não-abusivas, é possível tornar esse sonho realidade.

Moradora do bairro Guarujá, em Lages (SC), a dona Romilda Lemos divide a casa com o marido, a filha mais velha e duas netas. O imóvel é pequeno, mas a dimensão do seu terreno era suficiente para abrigar uma segunda casa, para seu filho.

A senhora de 69 anos pediu ao Banco da Família um financiamento para construir o imóvel. Um financiamento de 5,7 mil reais bastou para a construção de uma casa de madeira, onde vivem o filho, a nora e os dois netos de Romilda.

casa própria senhora santa catarina
Dona Romilda construiu a casa do filho com financiamento do Banco da Família, instituição de microfinanças

As prestações do financiamento da casa própria giram em torno de 300 reais mensais. O BF Casa já financiou centenas de casas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul – o programa deverá chegar a outros estados em breve.

“Nós oferecemos crédito para famílias que não sabiam que podiam mudar sua realidade”, explica a diretora administrativa do Banco da Família, Geórgia Waltrick. “Após a construção do imóvel, essas pessoas se sentem empoderadas para começar a ter cada vez mais qualidade de vida.”

Leia também: Empresário baiano doa casas por conta própria e doa a famílias necessitadas

As famílias interessadas recebem orientação de um agente de crédito. Os agentes recebem uma formação que inclui noções básicas de educação financeira e contabilidade para não-contadores, auxiliando as famílias no planejamento financeiro.

“Muitas vezes, até ajudamos elas a encontrar um meio de fazer mais receita ou a rever as despesas, identificar onde podem economizar mais um pouco, para sobrar o valor da parcela da casa”, explica a agente financeira Karina Matos.

casa própria senhora santa catarina

Em média, os clientes do programa vivem com três salários mínimos e são excluídos do mercado formal de crédito. A maioria constrói suas casas no terreno dos fundos da casa dos pais ou em terrenos cedidos por terceiros.

No próximo mês, o Banco da Família alcança a marca de mil casas financiadas e com uma taxa de inadimplência surpreendente: apenas dois financiamentos não foram quitados. “E nestes dois casos a inadimplência foi por motivos graves de saúde, perfeitamente compreensíveis”, afirma Geórgia.

Apesar de ser reconhecida como uma organização social, que não visa lucro, a diretora financeira afirma que o Banco não pode ser confundido com uma entidade filantrópica.

“Tomamos o cuidado de verificar que todas as famílias que utilizam o crédito possuem formas de gerar renda. A maioria sobrevive de trabalhos informais, que não seriam aceitos com garantia por outros bancos, por isso temos agentes de crédito capacitados para identificar estes casos.”

Fotos © Jonatan Costa/Reprodução


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar