Esta startup transforma emoções de histórias de amor em joias – literalmente

Aquele momento que você não consegue expressar, que só consegue contar. Agora pode virar uma joia.


197 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Algo que me deixa fascinado no design é a capacidade de materializar histórias e consequentemente transformá-las em produto com uma carga de significado que transcende a forma, material ou tecnologia utilizada para fabricá-lo.

E sempre que alguém faz isso eu faço questão de publicar, pois é importante que vejamos que o Design é muito mais que estética, ele é também uma ferramenta de transformação. E se essa transformação for baseada na memória afetiva?

É nesse princípio que surge a Aura Pendant, uma startup de moda, design e tecnologia que transforma emoções de histórias de amor em jóias. Há quatro anos trabalhando na concepção da ideia até lançá-la ao mundo, estão Guto Requena (que já falamos aqui), João Marcos de SouzaEdson Pavoni e Eduardo Dias.

15129695_369944453355869_1710435585804192749_o

Na descrição do app na Apple Store está assim:

“E se você pudesse tocar sua história de amor?

Levá-la sempre com você ou apenas dá-la como presente para uma pessoa amada como uma representação física dos seus sentimentos? Love Project apresenta Aura Pendant. Uma experiência tocante criada para transformar emoções em uma única e exclusiva joia. Este app coleta as emoções da sua história de amor através de sua voz e batimentos cardíacos usando sofisticada tecnologia, e transformando-as em um pendente para ser impresso (com tecnologia 3D) em Ouro de 18 quilates.

Sempre que você sentir que não pode expressar suas emoções propriamente, deixa o Aura Pendant capturá-la por você.”

Abaixo, um vídeo que explica melhor o conceito da startup:

screen696x696-1 screen696x696-2 screen696x696-3 screen696x696-4

Não é de hoje que o arquiteto Guto Requena fala sobre esculpir memória afetiva, em uma palestra do TEDx em Blumenau sobre como o design pode ser usado para lidar com as memórias afetivas e os sentimentos das pessoas. Ele conta que iniciou seus estudos em arquitetura em 1999 e comenta que aquela época foi também o momento em que estabeleceu seu primeiro contato com o mundo digital, relação que mantém ativa até hoje em suas explorações no Estudio Guto Requena.

Para ele, arquitetura e design não dizem respeito apenas à matéria, ao mundo físico, esses campos estão cada vez mais incorporando noções de virtualidade, fato que tende a alterar profundamente a atuação desses profissionais.

Em sua fala, Requena dá especial atenção ao projeto LOVE, em que pessoas eram monitoradas ao contar estórias de amor, tendo suas emoções, batimentos cardíacos e fala registrados para então gerar objetos – primeiramente virtuais e em seguida materializados através de uma impressora 3D, assistam:

Fotos: Divulgação


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista