Adolescente escreve redação sobre como padrões oprimem quem está fora deles

A adolescente de 13 anos escreveu um texto sobre o quanto os padrões estéticos e comportamentais oprimem quem está fora deles.


mãe filha redação padrões

Para algumas pessoas, virou moda dizer que o combate a padrões estéticos e comportamentais não passa de ‘mimimi’. Essa é a única coisa que machistas, misóginos, racistas, transfóbicos sabem dizer – sim, porque é isso o que essas pessoas são.

Mas, qual motivo um site como o Razões para Acreditar tem para falar dessas pessoas? Narramos histórias de pessoas que pensam e agem diferente, certo? Justamente por isso.

Estamos vendo surgir uma geração de crianças e adolescentes que levará adiante para as futuras gerações a forma correta de enxergar tais opressões. Quer um exemplo disso? Vamos lá então.

A filha da Marii Monteiro Rosembach, do Rio de Janeiro, é um desses adolescentes. Ela compartilhou na sua conta no Facebook a foto de uma redação que a filha, Nara, 13 anos, escreveu na escola sobre o quanto esses padrões oprimem quem está fora deles.

redação estudante padrões sociedade
De onde veio esse texto, outros tantos virão, queriduuuuss!

“Fui uma adolescente muito diferente da minha filha e sempre quis ter uma filha amiga, com quem eu pudesse falar sobre tudo e tornar mais fácil esse período da adolescência. Então passei a falar sobre tudo! Mostrar vídeos e músicas que falam sobre feminismo, racismo, entre outros assuntos que ainda são ‘complicados’“, disse Marii, em conversa com o Razões para Acreditar.

mãe filha redação padrões
“Eu tento sempre esclarecer.”

“A Nara sempre me conta o que acontece no mundo dela. Na escola e com os amigos. Coisas sobre padrão que ela não consegue entender, por que as pessoas dificultam tanto. Eu tento sempre esclarecer.

Nos comentários da postagem, muitos elogios à educação que Marii oferece para a filha:

“ORGULHOOOOO  Você acerta muuuuuuuito com ela. Fico muito feliz dela já ter essa sensibilidade para enxergar muito além do que as experiências pessoais. Que a gente consiga sempre ajudá-la a trilhar caminhos de empatia e sucesso, assim como continuarmos aprendendo muito com o que ela tem para nos acrescentar”, comentou uma internauta.

“Não consigo me conter de tanta emoção. Que lindo!! Nossa menina é puro amor e luz. “Naravilhosa” como vc diz. Quanto orgulho meu Deus!!”, disse outra.

Na próxima vez que alguém disser que você está de ‘mimimi’, não discuta, mostre esse texto para a pessoa – e diga que de onde ele veio, outros tantos virão, desavisado! 🙄🙄🙄

Confira o texto que Nara escreveu e foi parar no jornal do colégio onde ela estuda:

“Padrões

Por que só a branca é bonita?

Se sou negra com feições finas, a história muda

Sou vitimista se denuncio a verdade

As máscaras de pouco a pouco vão caindo

Sou mulher, sou fraca

Sou negra, sou macaca

Sou gorda, sou baleia

Sou magra, sou palito

Tenho bunda, sou assediada

Não tenho, viro a tabua

Usou roupa curta, quero chamar atenção

Uso roupa longa, sou antiquada

Os padrões não trazem perfeição e sim a doença da população.”

Fotos © Facebook/Instagram/Reprodução


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar