Alunos desenvolvem aplicativos de preservação e valorização do Cerrado


cerrado
227 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Para retratar um dos maiores biomas brasileiros em suas diversas características, os professores de Geografia e Arte do​ sétimo ano do Ensino Fundamental II do Colégio Internacional Ítalo​ Brasileiro, em Moema, se uniram e desenvolveram um projeto de aplicativos do Cerrado Infinito.

Segundo o professor de Geografia Alexandre Lins, “o objetivo da atividade é resgatar a importância do cerrado como bioma formador de São Paulo e ressaltar a importância da sua preservação para a vida na metrópole”.

O processo de criação dos aplicativos do Cerrado

Na primeira fase do projeto, os estudantes vivenciaram o cerrado paulistano em visita ao Cerrado Infinito da Praça da Nascente, no bairro da Pompéia, uma recriação artística promovida pelo artista plástico Daniel Caballero, com base de plantas coletadas em terrenos baldios da cidade.

“A imersão no cerrado foi fundamental para a identificação e descrição das espécies e organização no ambiente virtual”, explica a professora de Arte Sabrina Quarentani.

Assim, foram criados 11 aplicativos, que viajam pelas localidades do cerrado e exploram as paisagens, fauna, flora e causas do desmatamento do domínio.

Fotografias do bioma e análises das transformações do espaço como consequência da relação natureza-sociedade também estão entre os conteúdos encontrados no App.

A plataforma gratuita e aberta Fábrica de Aplicativos hospeda os 11 aplicativos do projeto interdisciplinar Cerrado Infinito.

O download é gratuito e disponível para Android e IOS. É só acessar o link https://goo.gl/f5kIRu

Os Apps Google For Education Google Earth, Arts & Culture, Classroom e Expeditions também foram utilizados para o desenvolvimento do projeto.

Sobre o Weducation

O Weducation engloba algumas das escolas mais tradicionais de São Paulo – o Colégio Internacional Vocacional Radial, no bairro do Jabaquara, o Colégio Internacional Ítalo Brasileiro, em Moema, e o Colégio Internacional EMECE, na Pompeia. O Colégio Mater Dei, com unidades nos Jardins, em São Paulo, e em São José dos Campos, é associado – a primeira escola do mundo a sediar o Google Learning Space.

cerrado cerrado

Fotos: Divulgação


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista