fbpx

Após se arrepender de tapa em amiga da escola, menino escreve pedido de desculpa

Menino escreveu pedido de desculpa com a ajuda da mãe: “Eu o lembrei que eu sou uma mulher".


pedido de desculpa
PUBLICIDADE ANUNCIE

Embora nada justifique qualquer tipo de violência, algumas brincadeiras entre crianças podem terminar em discussão ou briga, até porque as brincadeiras são os primeiros espaços de socialização na vida dos pequenos. Eles ainda estão aprendendo a brincar com outras crianças. E com o tempo irão aprender que fazer um pedido de desculpa não tem nada de ruim, pelo contrário.

Nessas horas, os pais devem ensinar aos filhos que a sua liberdade termina quando a da outra criança começa, de uma forma que eles entendam. Foi exatamente o que fez a Luciele Prado de Moraes, mãe do menino Otávio.  Durante uma brincadeira na escola, Otávio, de apenas 5 anos de idade, deu um tapa na mão de uma coleguinha.

“Eu estranhei, porque ele nunca foi uma criança agressiva, nunca brigou, muito menos bateu nos primos, amigos e coleguinhas”, escreveu Luciele no Facebook. A publicação teve mais de 177 mil compartilhamentos, 423 mil reações e 40 comentários, todos elogiando a atitude da mãe. “Que lindo! Parabéns! Fico feliz por saber que existe MÃE com estes princípios! Maravilhoso!”, elogiou uma usuária da rede social.

Bilhete com pedido de desculpa

Depois de ser advertida pela direção da escola, Luciele conversou com o filho para entender por que ele tinha agido daquela maneira. Após a conversa, Otávio escreveu um bilhete de desculpa para a coleguinha, com a ajuda da mãe.  “Eu o lembrei que eu sou uma mulher, as tias, as avós, assim como as coleguinhas seriam um dia e escrevemos juntos essa cartinha para ele entregar, como forma de desculpa.”

Veja o post:

Leia também:

Morador de rua ganha transformação de visual e emociona-se com resultado

Polvos feitos de crochê tranquilizam bebês prematuros no Paraná

PUBLICIDADE ANUNCIE

Não é peruca! Este bebê cabeludo de 7 meses é a mais nova sensação da internet

A legenda do post diz:

“Semana passada, a professora do Otávio me enviou uma mensagem, me dizendo que ele havia se desentendido com uma coleguinha por causa de um objeto e na confusão, deu um tapa na mão dela.
Eu estranhei, porque ele nunca foi uma criança agressiva, nunca brigou, muito menos bateu nos primos, amigos e coleguinhas.
E lá fui eu pensar em uma forma de conversar com ele sobre o ocorrido.
Otávio é muito inteligente e “maduro” para sua idade, eu sempre o eduquei sem a linguagem do “tati-bitati”.
O chamei pra conversar e ouvi o que ele tinha a dizer sobre o acontecido, eu o ensinei a nunca mentir pra mim, aconteça o que acontecer.
Ele me contou com a voz envergonhada e a cabeça baixa, palavra por palavra que a professora havia escrito e disse: “Mas, eu já pedi desculpa Mamãe! Ela me desculpou.”
E foi aí que eu explique a ele, como um homem de verdade deve tratar uma mulher.
Expliquei na linguagem dele que as coleguinhas são como princesas e os príncipes devem protege-las, nunca machuca-las.
Como ele sempre vai à faculdade comigo, perguntei se ele gostaria que um colega me batesse e ele arregalou os olhos assustados e disse: “Nãaao, mamãe!”
Eu o lembrei que eu sou uma mulher, as tias, as avós, assim como as coleguinhas seriam um dia e escrevemos juntos essa cartinha para ele entregar, como forma de desculpa.
Essa semana, fui busca-lo na escola e a tia me disse que o pai da Laura foi até lá, conversar com ele e parabeniza-lo pela atitude e perguntar se poderia mostrar a carta para outras pessoas.
Ela me disse que o comportamento dele com as coleguinhas mudou completamente.
O que eu quero mostrar com isso? Hoje ele é uma criança de cinco anos, mas um dia será um homem de vinte e cinco.
A atitude que ele terá no futuro é a mesma que eu ensinar agora e nós, mães de meninos temos o dever de preparar nossos filhos para tratar uma mulher como ela merece.
Se você reclama do seu marido, pai ou irmão, tenha cuidado para não ensinar o seu filho a repetir o exemplo deles.
Eu tenho orgulho do HOMEM que meu filho será, não por ama-lo incondicionalmente, mas pelos princípios e pela educação que dou a ele.
Mães, façam sua parte e não pensem que é cedo, porque o hoje é tudo o que temos! <3″

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar