Escolas do RJ tiram mais de 11 mil toneladas de gordura da merenda escolar


895 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Alimentos como salsicha, batata frita e refrigerantes foram retirados da alimentação de mais de 30 mil crianças de escolas da rede pública de ensino do Estado do Rio. As guloseimas foram substituídas por mais verduras, legumes e frutas.

A mudança do cardápio das escolas é resultado do projeto “Alimentação Saudável Escola”, que foi implementado pela primeira vez no ano passado em 91 colégios públicos de ensino municipais das cidades de Três Rios, Paraíba do Sul, Itaperuna, Pinheiral e Trajano de Moraes.

Os resultados da mudança são bastante positivos. Houve uma redução de mais de 11 toneladas de alimentos processados e embutidos, ricos em gordura, sal e açúcar, enquanto mais de 18 mil toneladas de produtos orgânicos integraram os cardápios das escolas.

Copia-de-Imagem-2194

Isso só foi possível porque as prefeituras dessas cidades se comprometeram a aumentar as compras da agricultura familiar, e que as escolas criassem hortas para serem cultivadas pelos próprios alunos e professores.

“Criar hortas nas escolas foi uma parte muito importante desse projeto, porque levou às crianças a origem dos alimentos”, disse a secretária de educação de Três Rios, Carla Monnerat, ao site O GLOBO. “Apesar de não ser fácil mexer com o paladar e os hábitos das crianças, elas aceitaram muito bem a mudança dos cardápios. Demos especial atenção às creches, onde, por conta do horário integral, os alunos fazem cinco refeições por dia.”

Também houve uma preocupação com a capacitação das merendeiras. Todas elas receberam um curso sobre nutrição, certificado pelo Ministério da Educação. O curso recebeu patrocínio do Sistema FIRJAN, que, ao lado do Planeta Orgânico e o Sebrae, apoia a iniciativa.


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista