Já pensou em fazer parte do acervo de um museu?


2 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Sim, isso é possível no Museu da Pessoa de São Paulo. Registre sua história de vida e faça parte do acervo.

Há 25 anos e com mais de 17 mil histórias registradas, o Museu da Pessoa coleta memórias de pessoas anônimas. O museu tem como objetivo valorizar a diversidade cultural e a história de cada pessoa como patrimônio da humanidade e desta forma contribuir para a construção de uma cultura de paz.

O museu está localizado em Pinheiros na grande São Paulo, mas você pode, através da internet, incluir suas memórias no acervo do Museu da Pessoa, que irá registrá-la e preservá-la. A singularidade de cada ser humano é muito valorizada.

Todas as quintas-feiras o museu grava em seu estúdio relatos de qualquer pessoa que queira registrar sua historia de vida pessoalmente, com auxílio dos colaboradores. Há espera de dois a três meses para conseguir agendamento.

Através do site também é possível ser curador e selecionar suas histórias favoritas. Para montar seu acervo, é só escolher um tema e você pode reunir histórias de amor, casamentos, vídeos sobre futebol, indígenas, empresários, imigrantes, enfim, simplesmente qualquer assunto que mais lhe agrade.

O Museu da Pessoa está passando por um processo de digitalização do acervo, hoje com 50% do processo concluído. Rosana Miziara, coordenadora do museu, conta que trata-se de um procedimento caro mas de extrema importância transformar os CDs, mini-DV, cassetes e VHS em tecnologia atual.

Com centenas de projetos realizados, mais de 70 livros publicados e diversas exposições, o Museu da Pessoa inspirou a construção de três outros museus fora do Brasil – em Portugal, Canadá e Estados Unidos.

O Sesc da Vila Mariana realiza até o dia 17 de dezembro a exposição “Quem sou Eu?” em comemoração ao 25º aniversário do Museu da Pessoa , a entrada é gratuita.

Desde 2006 o museu realiza divulgação da metodologia com professores da rede pública e expedições pelo Brasil, registrando saberes e fazeres de comunidades em extinção,como por exemplos, as que estão próximas a barragens. Mais de 100 organizações já foram formadas.

Que tal entrar no site e se cadastrar para ser o próximo a deixar suas memórias registradas para as futuras gerações?

Para saber mais acesse: Museu da Pessoa e SESC São Paulo

Fotos: acervo pessoal


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista