Jovem da periferia do Rio ganha bolsa de estudos de colégio internacional em Israel

A jovem Lisiane ganhou uma bolsa do Eastern Mediterranean International Shcool, cuja missão é fazer da educação uma força em prol da paz e sustentabilidade.


jovem negra

A jovem Lisiane, 17 anos, mora no subúrbio do Rio de Janeiro. Ela nasceu em uma família humilde: o pai não fez faculdade e a mãe sequer terminou o ensino fundamental.

Apesar disso, eles sempre incentivaram a filha nos estudos, pois, sem uma educação de qualidade, foram privados de muitos sonhos. Em 2015, quando terminou o ensino fundamental, a jovem ganhou um bolsa de estudos integral para estudar em um dos melhores colégios do Rio.

“No primeiro ano, precisei superar os complexos adquiridos por uma cultura de submissão e desesperança do lugar onde moro, mas, mais perto ainda de mim estavam os valores dos meus pais”, disse ela.

jovem negra

“Assim, aprendi sobre formar um bom time, estabelecer metas e assumir a liderança do meu sonho: contribuir para a paz por meio da sustentabilidade e da educação.”

Em 2017, Lisiane entrou para o Parlamento Jovem Brasileiro, através de um concurso nacional oferecido pela Câmara dos Deputados. Ela apresentou uma proposta de lei de implementação parcial de um sistema de irrigação por gotejamento na zona radicular da planta por meio de canos, evitando desperdício, evaporação e lixiviação.

A jovem foi aprovada para simular a jornada de uma deputada no Congresso Nacional, onde articulou a formação do maior partido do programa e foi presidente da Comissão de Agricultura e Meio Ambiente, aprovando a lei que propôs por unanimidade.

jovem negra parlamento brasileiro
Lisiane na Câmara dos Deputados, durante o programa Parlamento Jovem

“Esses resultados foram combustíveis para as ações seguintes. Comecei a coordenar o Movimento ImagineSUS, que visa a valorização e aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde, e criei e dirigi com uma equipe incrível a I Conferência Virtual de Protagonismo Juvenil que atingiu todo o Brasil e países próximos, como o Uruguai, além de ter a presença e divulgação da Associação Brasileira de Incentivo à Ciência e da ONU”, explica Lisiane.

A carioca não parou de emplacar um projeto incrível atrás do outro e de receber oportunidades de instituições de ensino internacionais, como a Academia de Ciências de Nova York, que oferece apoio a 1000 garotas de todo o mundo, através do programa 1000 girls, 1000 futures, e a chance de se tornarem membras da Aliança Global de STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

jovem negra parlamento brasileiro

Lis, como é chamada, pretende realizar esses e outros sonhos, que impactam a vida de pessoas e do meio ambiente, no Eastern Mediterranean International Shcool, um colégio interno de ensino médio, cuja missão é fazer da educação uma força em prol da paz e da sustentabilidade, em Israel.

Ela ganhou uma bolsa de estudos do colégio, para dois anos, e agora espera levantar fundos para pagar os custos da viagem. Para isso, Lis criou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Vakinha. A campanha termina no dia 1º de agosto. Clique aqui para apoiar.

Fotos © Arquivo Pessoal/Reprodução


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar