fbpx

Menina de 11 anos transforma becos de comunidade em sala de aula para crianças

O maior sonho de Steffany é ter uma sala de aula para estudar com seus amigos.


Menina de 11 anos dá aula a outras crianças em meio aos becos onde mora em Recife

Se depender de Steffany Rafaela da Silva, de apenas 11 anos, as crianças de seu bairro jamais ficarão sem estudar. Ela vive na comunidade Roda de Fogo, na zona oeste de Recife, onde entre becos estreitos, ruas com esgoto aparente e sem saneamento básico, ela dá um jeito de ensinar 14 crianças menores do que ela.

Cátia da Silva é sua vizinha e confirma sua vocação: “Ela é assim desde pequena. Ainda muito nova, antes mesmo de entrar na escola, já gostava de brincar de ensinar. Cresceu e não mudou. Todos os dias está aí, em pé ou sentada no chão. Procura um cantinho mais limpo e seco, onde não tenha esgoto escorrendo e, com a maior paciência vai ensinando inglês aos meninos, contando historinhas, ajudando nas tarefas. Só não tem aula se chover, porque eles não têm onde ficar”.

Relacionado: Catador de recicláveis mantém escolas para crianças carentes em Olinda há 34 anos

Steffany vive em uma casa de apenas um cômodo, que divide com a mãe, Rafaela, que está desempregada. Mesmo sem muita estrutura, Steffany dá sempre um jeito de continuar ensinando. As aulas são preparadas em cima de sua cama e ela sempre consegue pequenas doações de dinheiro com amigos e vizinhos para que possa fazer cópias das folhas, que ela sempre entrega para seus alunos.

No dia de prova ela ainda faz questão de distribuir balas e chocolates. Como o número de crianças vem aumentando, ela acabou pedindo ajuda para uma amiga. Enquanto Steffany ensina os mais velhos, sua amiga, de 7 anos, cuida dos menores. A garota diz que quem começou com a ideia da “escola” foi uma amiga, que depois acabou se mudando, então ela decidiu continuar.

Seu maior sonho? “Ter uma sala, um cantinho para estudar com meus amigos. Nos becos a gente não consegue ficar quando chove e também preciso de um lugar para guardar o material e para organizar as aulas”.

Que menina inspiradora! Você vai longe, Steffany!

Com informações de Jornal do Comércio

Foto: Diego Nigro / JC Imagem

 



Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar