fbpx

Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

A menina Maria Luíza Meneghon foi à Câmara de Vereadores de Palmas e repreendeu o projeto de lei do vereador Filipe Martins.


menina repreende mudança nome cmei Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

A menina Maria Luíza Meneghon, 8 anos, foi à Câmara de Vereadores de Palmas, na terça-feira (7), e repreendeu o projeto de lei do vereador Filipe Martins, que alterou o nome de um Centro Municipal de Educação infantil (Cmei), alegando que a unidade que seria chamada Cmei Arco-Íris faria “apologia ao homossexualismo”. A creche passou a se chamar Romilda Budke Guarda.

Estudante do 3º ano do ensino fundamental, Malu estava acompanhada do vereador Júnior Gero. Ele é vizinho da menina e disse que foi questionado por Malu sobre a mudança do nome do Cmei. Segundo o vereador, a estudante contou que o arco-íris representa algo puro. Então, ele decidiu convidá-la para falar o que pensava aos demais vereadores na Câmara, informou o T1 Notícias.

Leia também: Mesmo sem ter as duas mãos, menina vence concurso de caligrafia nos EUA

A pequena começou seu discurso contando a história do livro ‘Qual é a cor do amor’, onde os bichos da floresta, depois de discutirem qual seria a cor do sentimento, concluem que “o amor é toda cor, é tudo em todo lugar. São todas as cores a nossa volta, porque nada mais importa quando você encontrou o amor”, referindo-se ao Arco-Íris.

 Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

Ela continuou o discurso sobre respeito, tolerância e amor, dizendo:

“Senhores vereadores e vereadoras, nenhuma criança nasce preconceituosa. São os adultos que ensinam isso. O preconceito não me representa. O desrespeito não me representa. A intolerância não me representa. O ódio não me representa. Que a natureza nos ofereça quantos arco íris forem necessários para aprendermos a conviver em equilíbrio e harmonia. Que as cores continuem colorindo o céu, o mundo e a vidas pessoas!”

 Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

Após ouvir o discurso, o vereador deu parabéns à Malu, mas continuou falando coisas do tipo: “Esse debate não é preconceituoso, é um debate de espaço e tentativa de não deixar que uma minoria se sobressaia à maioria”.

Enquanto o vereador Júnior Gero, que levou Malu à Câmara, agradeceu e reforçou o sábio pronunciamento da menina: “Eu fico muito feliz, Malu, pelo seu posicionamento, pela seriedade como você levou essa situação e pelo olhar de uma criança. É exatamente essa pureza que nós temos que cultivar para que nós tenhamos uma sociedade melhor.”

Leia também: Professor fala sobre transexualidade a crianças do jardim de infância no Canadá

crédito das fotos: Twitter/Divulgação


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar