São Paulo vai incluir empatia e criatividade no currículo das escolas municipais

O novo currículo passa a valer a partir de 2018.


623 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Não há nenhuma dúvida que ninguém nasce preconceituoso ou intolerante com o que é diferente. Infelizmente, somos ensinados a agir dessa maneira, às vezes, inconscientemente, já que muitas dessas atitudes estão enraizadas na nossa cultura.

Mas, o contrário também acontece. Empatia e abertura à diversidade são valores que podem, e precisam (!), ser ensinados. É claro que a escola não é o único espaço onde esses valores devem ser ensinados. Esse é um trabalho de toda a sociedade.

No entanto, são louváveis iniciativas que trazem para a sala de aula esse desafio. Foi pensando nisso que a Secretaria de Educação de São Paulo decidiu incluir na grade curricular das escolas municipais as chamadas habilidades emocionais, que incluem criatividade, empatia e abertura à diversidade.

O novo currículo passa a valer a partir de 2018 e, segundo o secretário municipal da Educação, os professores da rede farão uma formação especial para enfrentar esse desafio. “Estamos muito seguros de que isso vai acontecer”, disse Alexandre Schneider ao jornal O Estado de S. Paulo.

O texto do novo currículo traz nove competências com características socioemocionais. Por exemplo, as competências “empatia e colaboração” mencionam que o estudante deve ser ensinado a “trabalhar em grupo, criar, pactuar e respeitar princípios de convivência, solucionar conflitos, desenvolver a tolerância à frustração e promover a cultura da paz”.

Cerca de 57 mil professores da rede foram consultados sobre o que consideravam importante incluir no novo currículo, mas apenas 16 mil responderam à consulta. Entre os críticos do novo currículo, o presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo, Claudio Fonseca, disse que a Prefeitura precisa “ter cuidado para que o currículo não se torne um modismo, que não muda a escola. E completou: “O currículo acontece no dia a dia, todos os profissionais precisam estar envolvidos”.

Com informações do ESTADÃO

Foto: Secretaria Municipal de Educação de São Paulo


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista