Vídeo mostra de forma didática como um relacionamento abusivo acontece

Em apenas 2 minutos e meio, a DayOne conseguiu mostrar um pouco de como relacionamentos abusivos começam e quais são os sinais mais comuns.


relacionamento abusivo
2.3k shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Um relacionamento abusivo não é uma realidade distante de todos nós, ele acontece sem que muitas vezes possamos perceber, e nem sempre com um amigo próximo, as vezes é com a gente.

Por isso, no “Mês de Conscientização sobre Violência nos Relacionamentos Adolescentes” e respaldado pela ONG norteamericana Day One, o curta de animação “Sunshine” dirigido pelo brasileiro Guilherme Marcondes da Lobo.cx, tem sido um fenômeno viral.

Tanto fora do país, quanto aqui (a página Quebrando o Tabu publicou o vídeo, e em menos de 24 horas já tem mais de 1 milhão de visualizações).

Leia também: Misoginia agora é oficialmente crime de ódio na Inglaterra

“É muito gratificante a reação do público de todo o mundo com este trabalho e como o assunto extrapola fronteiras. Na linguagem visual da peça tentamos mostrar como o abuso pode aparecer de uma forma sutil e até inocente, especialmente no caso dos namoros adolescentes. Acredito que isso tinha ajudado às pessoas, independentemente da sua idade, se identificarem com o assunto e ajudado na viralização”, afirma Marcodes.

A clássica, “Walkin ‘on Sunshine” de Katrina and The Waves, foi o “fundo” escolhido pelo diretor para dar vida a este romance que vira a vida da adolescente protagonista rapidamente de cabeça para baixo e de forma mais rápida ainda se transforma em
pesadelo.

No final do curta, dados ainda são apresentados e ficamos sabendo que 1 em cada 3 jovens diz ter sofrido algum tipo de abuso em seus namoros. Apesar de ser um estudo americano, os números também refletem a realidade brasileira, onde 3 a cada 5 mulheres já foram vítimas de abusos em relacionamentos, segundo a ONU.

A produção foi feita para a “Day One” uma organização sem fins lucrativos dedicada ao combate ao abuso sexual e ao apoio às vítimas. Assista:

Perguntado sobre a escolha criativa de fazer um vídeo bem jovem e colorido, Guilherme respondeu:

“A idéia foi dramatizar uma situação muito comum mas pouco discutida que é a escalada de abuso dentro de um relacionamento romântico. A maioria das mulheres cresce educada a tolerar certos comportamentos que a princípio são inofensivos a acabam potencializando comportamentos abusivos no futuro. A nossa história acelera um processo longo que as vezes demora meses ou anos em apenas dois minutos e isso deixa a escalada de violência mais clara do que é na vida real e daí vem a força do filme. Usamos animação por ser uma linguagem universal e muito popular com essa nova geração que está crescendo com internet, Facebook, Netflix.”

Crédito de capa: Reprodução Vídeo Lobo.cx 


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar