Humanscope provoca diálogos em galeria digital de perguntas


109 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Ação inédita no Brasil, o Humanscope reuniu em uma galeria em uma casa histórica de Curitiba (PR) 150 retratos e questionamentos que permitiram reflexões sobre a visão de cada cidadão para, juntos, formarem novas formas de interação.

A instalação fez parte da plataforma Refletir, uma das atrações do festival de criatividade urbana, Subtropikal, que aconteceu na última semana na capital paranaense. Paralelamente à mostra física, o Humanscope ganhou uma galeria digital no Instagram (@humanscope), que seguirá em constante atualização.

Quando foi a última vez que você olhou nos olhos de alguém que você convive e disse a mais pura verdade sobre o que sente?
Guilherme Tanaka
Por que sofremos tanto tentando ser quem não somos?
Fernanda Machado

O objetivo do Humanscope é compreender melhor o momento das pessoas e suas trajetórias de vida através do registro humano da cidade. Junto com o retrato, o projeto traz uma reflexão com perguntas para o mundo. A instalação da galeria ocupou o Casarão Bittar, um espaço histórico da capital que foi sede do Subtropikal. A escolha do local permitiu uma imersão à vida urbana que provocasse uma nova experiência aos visitantes do festival. “Queríamos algo marcante e um dos motivadores foi expor em um local que permitisse um overview dos retratos e interação com os visitantes”, explica o publicitário Eduardo Rebola, um dos idealizadores do Humascope.

Quem adentrou ao prédio histórico transportou-se para um espaço de reflexões, onde as paredes estavam forradas de perguntas e registros. “São cidadãos em contextos diferentes em um mesmo espaço para que, juntos, consiguissem resolver os desafios por meio do diálogo. A galeria permitiu que pessoas, a partir de uma provocação, desenhe uma história entre elas”, destaca o cocriador do Humanscope, Afonso Arnaldi.

Vamos desenhar o futuro?
Rodrigo Brenner

 

Quais são as suas pendências?
Karla Keiko

O rosto da cidade

O Humanscope e o Subtropikal formaram uma ponte para o projeto que nasceu para destacar pessoas que tivessem proximidade com a criatividade urbana, atitudes autênticas e fossem transformadores da realidade da cidade. “Encontramos pessoas que merecem celebrar a forma de pensar, desde empresários, relações públicas, jornalistas, criativos e artistas”, explica Arnaldi.

Paralelamente à mostra física, o Humanscope também ganhou uma galeria digital no Instagram (@humanscope). Todos os convidados que estamparam a mostra também estarão na rede social. “O ambiente online tem tanta presença que não precisa estar frente-a-frente para construir uma história. Queremos interação e o Instagram é um novo espaço para reflexão”, destaca Rebola.

Quer mergulhar no mundo das mãos que falam e dos olhos que ouvem?
Francisco Terceiro
Quantos anos você teria se não soubesse a idade que tem?
Mana Gollo
Você nunca sentiu necessidade de ser você mesmo? Ou melhor: quem você gostaria de ser?
Felipe Labert/Luara Blow
A empatia vai salvar o mundo?
Nana Bardini
Você vive na cidade ou só mora nela?
João Anzolin
E quando sua jornada acabar, qual legado vai ficar?
Bruno Regalo

Fotos: Divulgação


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista