fbpx

Cidade ajuda jovem a legalizar sua banca de cachorro-quente

O adolescente diz que doará uma parte dos lucros para instituições de caridade de saúde mental.


Cidade ajuda jovem a transformar sua banca cachorro-quente em um negócio legal
PUBLICIDADE ANUNCIE

Jaequan Faulkner, um estudante de 13 anos de Minneapolis, Minnesota, nos Estados Unidos, abriu uma barraca de cachorro-quente em 2016, na frente de sua casa, para ajudá-lo a arrecadar dinheiro para novos itens de vestuário e também como um meio de fazer algo criativo para afastar a sua depressão.

Cidade ajuda jovem a transformar sua banca cachorro-quente em um negócio legal

Assim, com uma mesa montada em frente à sua casa, o jovem começou a vender cachorros-quentes, batatas fritas e refrigerantes para os moradores locais – e todo mundo adorou. “É motivo de orgulho para mim ver que estou fazendo algo de bom para a comunidade”, disse o jovem.

Leia: Menina fica milionária com receita de limonada com mel e reverte lucro na preservação de abelhas

Mas uma queixa foi enviada ao Departamento de Saúde porque ele estava vendendo comida sem permissão. Em vez de fechar o negócio, o diretor de saúde ambiental de Minneapolis, Dan Huff, decidiu ajudar Jaequan a atingir seu objetivo.

“Quando percebi o que era, eu disse: ‘Não, nós não vamos simplesmente acabar com ele’, como faríamos com um fornecedor não licenciado”, disse Dan. “Podemos ajudá-lo a obter a permissão. Vamos fazer disso uma coisa positiva e ajudá-lo a se tornar proprietário de uma empresa”, contou Dan.

Uma dúzia de diferentes departamentos municipais se reuniram para ajudar o adolescente a obter uma permissão e abrir um negócio.

Huff e a equipe do Departamento contribuíram para que Faulkner pagasse os 87 dólares que ele precisava para ter a permissão de 10 dias. E, em um esforço extra, eles também lhe deram uma tenda para proteção, um par de termômetros de carne, desinfetante para as mãos e uma estação de lavagem de mãos e outras coisas que ele precisava para preparar com segurança a comida para o público.

Relacionado: Menino de 5 anos vende limonada para ajudar animais vítimas de maus tratos

“Trabalhamos com ele para garantir que ele seguisse todos os códigos de saúde”, disse Dan.

A Northside Economic Opportunity Network (NEON), uma organização sem fins lucrativos criada para capacitar “empreendedores carentes” na comunidade, também entrou em cena para educar Faulkner sobre o que ele precisava.

PUBLICIDADE ANUNCIE

“Temos trabalhado com Jaequan no lado comercial, como negócios básicos, finanças, marketing, preços… ele está realmente empolgado com tudo isso”, diz Ann Fix, gerente de programa da NEON. Na segunda, dia 16, o negócio de Jaequan , que recebeu o nome de Mr. Faulkner’s Old Fashioned Hot Dogs (Cachorro-quente à moda antiga do Sr. Faulkner), foi aberto pela primeira vez com uma permissão.

O local oferece cachorros-quentes, salsichas polonesas, batatas fritas, bebidas e condimentos.

“Não é sobre o dinheiro”, disse Jaequan ao jornal.

“É apenas algo que gosto de fazer. Eu gosto de ter meu próprio negócio. Não é só porque eu sou jovem, que significa que eu não possa fazer”, explicou. A equipe agora está arrecadando dinheiro através de uma campanha do GoFundMe para que eles possam colocar o Jaequan em uma barraca de cachorro-quente móvel.

O adolescente diz que doará uma parte dos lucros para instituições de caridade de saúde mental, e quaisquer ganhos adicionais serão guardados para pagar sua faculdade, futuramente.

Quando sua permissão de 10 dias expirar, Jaequan levará seu negócio para outros locais. Primeiro, ele vai para a delegacia de polícia, que o patrocinou. A partir daí, membros da Liga Urbana e uma igreja da comunidade doarão dinheiro para mais permissões, o que deve manter o pequeno negócio de Faulkner aberto até que ele volte para a escola.

“Eu vejo alguém passar triste e eu estou lá com um sorriso, então vejo um sorriso surgir no rosto deles também. Eu apenas permiti que um sorriso no rosto de alguém surgisse, vendendo-lhes um cachorro-quente”, se alegra Jaequan.

Assista ao vídeo:

Fotos: Reprodução – Star Tribune

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar