fbpx

Comediante responde com amor e generosidade a comentário ofensivo no Twitter


PUBLICIDADE ANUNCIE

Sarah Silverman é uma comediante americana, famosa por seus shows de stand-up comedy, que tem feito sucesso na internet, após ter respondido da melhor maneira possível uma pessoa que a agrediu, através do Twitter.

Foi no final de dezembro, que após uma postagem, um seguidor a respondeu e a chamou de “p*uta”. Ela poderia ter ficado ofendida e respondido à altura, mas preferiu usar o caminho da compreensão e do amor! Tudo começou quando Jeremy Jamrozy viu que ela conversava com um apoiador de Donald Trump, ficou revoltado e resolveu xingá-la. Mas ele não tinha visto que, na verdade, ela tentava entender os motivos de uma pessoa apoiar o presidente americano.

O que aconteceu foi que depois que eles conversaram, ela entendeu que na verdade o homem que a agrediu tinha sido abusado sexualmente quando era uma criança de 8 anos e por isso, guardava muita raiva e tristeza com ele. Além do mais, ele disse que não tem amigos, pois tem problema em confiar nas pessoas e que sua vida tem sido desde sempre, muito difícil.

Durante a conversa ela também ficou sabendo que ele sofria de terríveis dores nas costas, por conta de várias hérnias de disco e que ele sente tanta dor, que não consegue trabalhar e não tem convênio médico para fazer o tratamento. Foi quando Sarah fez mais do que dizer palavras de apoio e decidiu marcar outras pessoas e amigos, que pudessem ajudar Jeremy a ser tratado. A resposta veio muito rapidamente e logo, uma clínica médica na cidade de Santo Antonio, ofereceu ajuda para tratar o homem. E, Sarah, inclusive, se ofereceu para pagar o tratamento inteiro!

Veja abaixo algumas das postagens originais:

“P*ta”

“Acredito em você. Li seus tuítes, vi o que está fazendo e sua raiva está escondendo sua dor. Mas, sabe, eu sei o que é isso. PS: minhas costas também doem pra caramba. Veja o que acontece quando você escolhe o amor. Eu vejo isso em você”

“Não posso escolher o amor. Um homem que parece Kevin Spacey me tirou isso quando eu tinha 8 anos. Não consigo encontrar paz, se eu pudesse encontrar o homem que quebrou meu corpo e tirou minha inocência, eu o mataria. Ele acabou comigo e eu sou pobre, então é difícil obter ajuda”

“Não consigo imaginar sua fúria. Só de ler me fez querer fazer coisas ruins. Aguarde”

“Hey, Santo Antonio! Algum ortopedista especialista em costas e pescoços para ajudar meu amigo Jeremy? Ele tem várias hérnias de disco, não tem convênio e não pode trabalhar por causa da dor. Vamos ajudá-lo! Quem vem?”

Mais uma prova de que, mesmo com tanto ódio no mundo, devemos sempre responder com amor e generosidade!

Com informações de CBC

Fotos: We Heart It

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar