Gaúcho ganha direito a licença paternidade de seis meses ao adotar criança


432 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Peterson Rodrigues dos Santos começou a frequentar a organização não-governamental Amigos de Lucas na cidade de Porto Alegre, RS, em 2013, quando tinha 34 anos.

O programa de apadrinhamento afetivo busca dar oportunidade de convívio familiar a crianças com pequenas chances de adoção por serem maiores de cinco anos ou possuírem doenças graves.

Foi nesse lindo projeto que Peterson conheceu Lucas, na época com sete anos. Pouco mais de um ano depois de passarem a conviver um com o outro, entre passeios e fins de semana na casa dele, finalmente foi dada a entrada para o pedido de adoção em outubro de 2014.

Em setembro de 2015 o pedido de guarda foi aceito e Peterson e Lucas passaram a ser família (sim, família, porque tem amor!).

Como Peterson é solteiro, e para se adaptar à nova vida, solicitou licença paternidade na livraria em que trabalha em Gravataí, que concedeu seis meses ao mais novo papai, exatamente como mães biológicas.

Ao mesmo tempo também pediu suas férias, contabilizando sete meses para curtir, cuidar e aprender muito com seu filho.

paternidade

ok

cimg1625

abraço

Fonte: Catraca Livre


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar