fbpx

Muçulmanos arrecadam fundos para reconstruir cemitério judaico atacado

Empatia acima de tudo!


muçulmanos arrecadaram fundo
PUBLICIDADE ANUNCIE

Na hora em que judeus mais precisaram de ajuda, quem os auxiliou foram muçulmanos.

Em apenas 24 horas, ativistas muçulmanos conseguiram levantar fundos para reparar mais de 100 lápides que foram destruídas no cemitério judaico Chesed Shel Emeth, no subúrbio de St. Louis, Missouri, EUA.

A campanha foi criada na terça-feira (21) e o objetivo era arrecadar US $ 20 mil, mas conseguiram mais de 85 mil (equivalente a R$ 262 mil).

Linda Sarsour, do grupo MPower Change, e Tarek El-Messidi, da organização sem fins lucrativos Celebrate Mercy, disseram que o dinheiro excedente será usado para “reparar outros centros judaicos vandalizados”. Na última segunda-feira (20), onze centros comunitários judaicos receberam ameaças de bombas, via telefone.

“Através dessa campanha esperamos mandar uma mensagem das comunidades judaica e muçulmana, de que não há espaço para esse tipo de ódio, depredação do sagrado e violência nos Estados Unidos. Rezamos para que essa ação restaure a sensação de segurança e paz aos judeus, que com certeza foram abalados pelo ocorrido“, afirmaram as ativistas.

PUBLICIDADE ANUNCIE
Muçulmanos arrecadam fundos para reconstruir cemitério judaico atacado
Foto de Michael Thomas/ Getty Images

Leia também:

Campanha encoraja casais homoafetivos a ficarem de mãos dadas em público

Junto com filho, homem realiza sonhos da esposa que morreu durante o parto

Projeto quer romper estereótipos negativos da periferia através da fotografia

Só no mês de janeiro, cerca de 54 centros judaicos em 27 estados norte-americanos e em uma província do Canadá receberam ameaças, segundo a JCC Association of North America. Contudo, nenhuma bomba foi encontrada.

O presidente Donald Trump condenou os ataques: “As ameaças antissemitas que visam nossa comunidade judaica nos centros comunitários são horríveis e dolorosas e um triste lembrete do trabalho que ainda precisa ser feito para erradicar o ódio, o preconceito e o mal”.

Com informações do site Aljazeera / Foto: Divulgação

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar