Primeiro atleta olímpico de inverno abertamente gay dos EUA, Adam Rippon é só orgulho

Que figura, gente!


atleta olímpico

Adam Rippon não é apenas o primeiro atleta olímpico abertamente homossexual dos EUA a competir numa edição das Olimpíadas de Inverno. Bom humor é o que não falta ao atleta de 28 anos.

Vários atletas LGBTQ competiram nos jogos de inverno nos últimos anos, em especial, os patinadores artísticos Johnny Weir e Brian Boitano, mas nenhum deles revelou a sua orientação sexual.

Mas, Rippon não está sozinho. O esquiador de estilo livre Gus Kenworthy também está a caminho de Pyecongchang, na Coreia do Sul, onde acontecem os jogos deste ano.

Rippon quer mostrar que os atletas LGBTQ podem representar bem o seu país no cenário mundial e ser um exemplo para os mais novos:

“Ao crescer, realmente não tinha muitos exemplos a seguir. E eu disse: se alguma vez tiver a oportunidade e a plataforma, compartilharia minha história… Eu realmente não me importo com o que as pessoas pensam de mim. Eu posso sair e realmente posso ser, tipo, descaradamente eu mesmo. E eu quero alguém que é jovem, que está lutando, que não tem certeza se está tudo bem quando eles próprios sabem que está tudo bem.”

Rippon, porém, não fala só de assunto sério. Ele sabe ser muito divertido quando não está treinando ou competindo. Uma passadinha rápida na sua conta no Twitter arranca boas risadas:

“Uau, ainda não posso acreditar que inventei a parte superior do top”

Como é ser um atleta gay…

“Há pouco tempo me perguntaram em uma entrevista como é ser um atleta gay nos esportes. Disse que é exatamente como ser um atleta heterossexual. Muito trabalho pesado mas geralmente feito com sobrancelhas melhores.”

“Ao chegar na competição amanhã, só quero que todos saibam que minha mãe acha que sou o melhor e realmente espero que os juízes levem isso em consideração.”

“Estou tão orgulhoso de mim mesmo por quão longe eu cheguei, adoro a pessoa que me tornei, e estou muito animado pelo o que está por vir. Minhas resoluções este ano são continuar crescendo, assumir riscos, ser corajoso e ser melhor do que nunca. Feliz 2018!”

Como se já não fosse suficiente abrir o caminho para outros atletas LGBTQ que têm medo ou receio de revelar a sua orientação sexual, Rippon fará história nas Olimpíadas de Inverno deste ano por outro motivo.

 

Com informações do UP WORTHY

fotos: reprodução Twitter/@Adaripp


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar