Dia Internacional da Luta Contra o Machismo

O Dia Internacional da Mulher não é um dia de flores e bombons.


luta contra machismo

O Dia Internacional da Mulher já aponta uma realidade triste muito conhecida: somos uma minoria social, tal qual o Dia do Índio e Dia da Consciência Negra.

Não existe Dia Internacional do Homem, ao menos não de forma consolidada. Homens não recebem parabéns pelo seu dia nas empresas, nem flores nas lojas em “seu dia”. As mulheres recebem esse arremedo de celebração num dia do ano, enquanto nos outros 364 o feminicídio cresce e a cultura do estupro parece não ceder, embora seja cada vez mais desmascarada.

Dia Internacional da Mulher deveria se converter em dia Mundial da Luta Contra o Machismo, pois seu significado só terá sentido para as mulheres se servir como bandeira para expor a luta de todxs pelos direitos das mulheres e combate ao sexismo.

As mulheres compõem hoje grande parte da mão de obra mundial, mas continuam recebendo os piores salários, tendo necessidades e direitos negligenciados e sendo vistas ainda como menos competentes que os homens. Como cumprem jornada múltipla de tarefas, profissional, mãe, cuidadora da casa e da família, se sentem cada vez mais expropriadas em suas capacidades produtivas e bem estar, num mundo que enxerga o ser humano mais e mais como máquina na era da produtividade.

Vitimas que por sua vez assumem e reproduzem a opressão vinda de seus algozes, grande parte das mulheres brasileiras é também machista, não conscientemente e não por sua culpa, mas porque acabam por reproduzir a doutrina opressora que lhes vem lhes sendo passada por gerações. Acabam por naturalizar o machismo e acreditar que realmente são menos competentes, menos produtivas, necessitam socialmente da figura do “macho” (e não de um(a) companheirx) e com isso acabam por criar filhos e filhas também machistas que reproduzem o sexismo em suas vidas.

O Dia Internacional da Mulher não é um dia de flores e bombons, é um dia de conscientização, de luta, de enfrentamento da desvalorização social da mulher que busca trazer a informação e o conhecimento sobre a realidade das mulheres para que juntos homens, mulheres, comunidade LGBT, a sociedade como um todo possa lutar para que o machismo deixe de ser essa ferida social que machuca o Brasil e o mundo.

Foto: George Campos / USP Imagens

Comentários no Facebook

Acessar

Não tem uma conta?
REGISTRAR

Resetar senha

Voltar para
Acessar

REGISTRAR

Logar

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista