Na Índia, príncipe oferece seu palácio para pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade


shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Infelizmente ainda existem alguns países no mundo em que a homossexualidade é ilegal, como é o caso da Índia. Mas as coisas mudarão em breve, se depender de Manvendra Singh Gohil, que é um príncipe, gay e decidiu abrir seu palácio de nada mais, nada menos que 61 mil metros quadrados, para abrigar LGBTs em situação vulnerável.

O príncipe afirma que antes de ele assumir sua homossexualidade, ele chegou a casar com uma mulher, a princesa Chandrika Kumari, em 1991, mas que um ano depois eles se divorciaram. Nesta mesma época seus pais tentaram o convencer de fazer um tratamento de “cura gay”!

Leia também: Projeto ‘Casa 1’ irá acolher pessoas LGBT que foram expulsas de suas casas

Hoje, o príncipe afirma que quer oferecer empoderamento social e financeiro para que os LGBTs possam viver em paz e ser quem eles são. Na época em que ele se assumiu gay, em 2006, ele foi deserdado pela família e cartazes com suas fotos foram queimados na rua. Até hoje, ele foi a única pessoa a assumir sua homossexualidade, na família real indiana e depois de tudo o que ele passou para poder ser ele mesmo, ele simplesmente não quer que outras pessoas passem pela mesma coisa!

Dessa maneira, ele fundou uma organização chamada Lakshya Trust, que apoia homossexuais e educa a população sobre como se prevenir contra o HIV.

Com informações de Hypeness

Fotos: divulgação


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar