Drag e cantora, Pabllo Vittar saiu na Billboard e agora o céu é o limite!


3994 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Aconteceu: o mundo está se tornando um local mais inclusivo. Esse fenômeno, relativamente recente, tem acontecido de forma bastante evidente na propaganda – tanto aqui quanto mundo afora, e chegou a vez da música brasileira ganhar destaque na Billboard (publicação mais importante do mundo da música), e com um detalhe todo especial: com a cantora drag Pabllo Vittar.

Leia também: Pabllo Vittar compra peruca para fã com câncer

Na matéria que foi publicada hoje, a Billboard destaca que Pabllo viu sua música virar hit do carnaval deste ano, com a ótima “Todo Dia”, que tocou em todo canto desse Brasilzão. Mais recente, a drag maranhense lançou um hit que já está chegando a incrível marca de 40 milhões de visualizações no Youtube: K.O. Veja:

Diante de tamanha repercussão, Pabllo chamou a atenção de Diplo, do Major Lazer, um grupo de música eletrônica que faz bastante sucesso mundo afora, que convidou a diva a gravar a música Sua Cara”, em parceria com Anitta (que tem ganhado cada vez mais atenção internacional). O som rapidamente tem se mostrado bastante promissor e a gravação do clipe já aconteceu, foi em Marrocos:

A matéria da Billboard ainda fala um pouco da carreira musical de Pabllo, destacando que lançou seu primeiro álbum, Vai Passar Mal, no começo deste ano e chamou a atenção de especialistas da música e do público com seus vocais bastante característicos e músicas que “grudam” na cabeça.

O começo da carreira

Mas claro que tudo isso não foi do nada, aos 18 anos Pabllo começou a se montar de drag, na matéria, ela diz que começou por diversão, tudo ainda de forma amadora. “Eu me envolvi muito até começar a descobrir minha estética drag”.

Ela foi apresentada ao famoso reality show RuPaul’s Drag Race pelo ex-namorado e descobriu um novo mundo.

Com todo o suporte de sua família e amigos (sua mãe a ajudou a fazer suas primeiras maquiagens, suas irmãs iam ver seus primeiros shows) e Pabllo começou a fazer vídeos para a internet, cantando músicas conhecidas e fazendo show em festas quando foi descoberta pelo produtor Rodrigo Gorky, do Bonde do Rolê, que a convidou para gravar um demo.

Ainda para a Billboard, Pabllo disse que nunca pensou que faria um álbum com suas próprias canções. Mas Rodrigo acreditou nas ideias dela para trazer sua personalidade ao álbum, que demorou um ano para ser produzido, e começou a ganhar visibilidade. Todos as 10 músicas passaram de 1 milhão de reproduções no Spotify, e Pabllo começou a ver a importância de ter uma drag queen no ranking dos artistas mais tocados, para que outras possam se sentir representadas.

“A arte drag está crescendo. Nós temos drags nos anúncios, nos programas de tv, nas novelas, nos filmes. As pessoas agora tem mais acesso e conhecimento sobre, o que diminuiu o preconceito. Eu recebo muitas mensagens. A comunidade está mudando a imagem do que as drags eram associadas, que tudo que fazemos é festa e noite. Nós ajudamos causas. Eles me falam que eu os inspiro, mas pra mim eles me inspiram muito mais. Eu saí da faculdade para seguir este sonho. Nós não temos tempo para esperar, nós temos que fazer uma declaração e reivindicar nossos direitos e respeito.”

Mais uma drag brasileira na Billboard

Billboard Ikaro

Em outra publicação da revista, a drag brasileira Ikaro Kadoshi foi a única do país a sair em uma lista de drags incríveis não participaram de RuPaul’s Drag Race, mas merecem toda nossa atenção, confira a publicação (em inglês) aqui.

E porquê estamos falando disso aqui no Razões:

Pelo simples fato de uma pessoa mostrar a arte drag, brasileira, fazer sucesso e sair em uma publicação de maior impacto na música em todo o mundo, e com isso abrir ainda mais portas para a diversidade. Representatividade importa sim!

Com informações de Billboard. Foto: Reprodução Site Billboard e divulgação


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista