Padre Júlio Lancellotti Beija Pés de Transexual e Pede Perdão


Padre Júlio Lancellotti
1309 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Esse vídeo foi gravado há dois anos, mas tomamos conhecimento dele agora, e resolvemos publicá-lo. Na véspera da Páscoa, o Padre Júlio Lancellotti, da Arquidiocese de São Paulo, beija os pés de Sheila, uma transexual que acompanhava a Via Sacra do Povo da Rua, organizada por uma Pastoral da cidade.

Segundo informações do Extra, o sacerdote pediu também perdão pela intolerância e pelo desrespeito praticados contra ela e contra outros “irmãos e irmãs” que, assim como ela, “têm sua própria maneira de ser”. O padre disse ao Extra que o gesto não foi planejado, e que agiu para mostrar a ela e outros moradores de rua que a violência entre eles era inaceitável: — Ela estava deitada em meio a um grupo, quando passamos fazendo a Via Sacra, e veio em nossa direção falando sobre sua fé, muito emocionada, envolvida com a encenação de “O filho pródigo”.

Leia também: Pastor lava os pés de gay, mãe-de-santo, ateu e outros que sofrem com o preconceito dos evangélicos

Aquela reação me tocou, porque sei que ela é uma figura extremamente vulnerável e, para muitas pessoas, censurável e indesejável. Então, quis dizer a ela ” Deus ama você do jeito que você é” — contou o padre. Segundo o religioso, Sheila chegou a interferir durante a encenação de uma passagem da parábola do filho pródigo e, numa cena em que um personagem apanha, ela pediu que parassem. — Fiquei muito mexido, porque sei que moradores de rua e principalmente transexuais apanham muito, de todos os lados. Então, resolvi perguntar o nome dela, que me respondeu com o coração muito puro. Depois que beijei seus pés, ela colocou as duas mãos nos meus ombros e, para mim, mostrou como se sentiu aceita, não se sentiu rejeitada. Essa é a mensagem: Deus nos ama por misericórdia, não porque somos melhores do que alguém, por merecimento — completou o padre.

Assista o vídeo:

O vídeo foi gravado por Agripino Magalhães, pedagogo, ativista LGBTI+ e assessor parlamentar. “Como ativista LGBTI+, tive a oportunidade de ajudar na organização da Parada do Orgulho LGBTI+ de São Paulo, considerada pelo Guiness como uma das maiores paradas LGBTI+ do mundo. Meu trabalho como ativista é reconhecido nacionalmente, ajudo a levar a tona questões LGBTfóbicas por artistas e cantores nacionais.”

Sobre o Padre Júlio Lancellotti

Padre Júlio Lancellotti tem 69 anos, dos quais quase 34 dedicados à causa dos moradores de rua e outros grupos marginalizados. Pároco da Igreja de São Miguel Arcanjo, na Mooca, região central e vigário episcopal para a população de rua da Arquidiocese de São Paulo.

Padre Júlio Lancellotti beija pés transexual

Padre Júlio Lancellotti

Fontes: Extra | El País

Imagens: Agripino Magalhães

 


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar