Plano de Menina leva autoestima, aprendizado e empoderamento para adolescentes das periferias


18 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Por muito tempo, a mulher teve a romântica imagem de sonhadora, tema bastante explorado em livros, contos, novelas e filmes. Mas, com o passar dos anos, elas se tornaram realizadoras e donas de seu próprio destino. É assim que a jornalista e empreendedora Viviane Duarte fez brotar o Plano de Menina, projeto que inspira, incentiva, colabora e transforma a vida de garotas da periferia. Porque sonhar é muito bom, mas fazer é melhor ainda!

Ouça essa incrível iniciativa da Viviane! Clique no play acima e saiba tudo sobre o Plano de Menina!

À frente da consultoria Plano Feminino, especializada em estratégias de marketing voltadas para mulheres, Viviane acredita no potencial da mulher e quer que todas tenham a chance de fazer as próprias escolhas, de serem protagonistas de suas histórias, assim como ela mesma foi. Foi em 2016 que reuniu um time de mulherões para lançar seu projeto social destinado à meninas de 13 a 18 anos.

Pelo período de um ano, as 20 mentoras, como Alexandra Loras, ex-consulesa da França em São Paulo; e Eliane Dias, empresária do grupo Racionais MC’s, deram aulas gratuitas para adolescentes de regiões como o Capão Redondo e o Grajaú. Os temas são diversos, passando por finanças, autoestima, liderança e vida digital, tudo para dar aquele empurrãozinho que faltava, rumo ao empoderamento feminino. A iniciativa me trouxe um olhar para dentro. Dentro da Mylene criança e adolescente, descobrindo o que ela precisava saber, mas não havia ninguém para lhe contar. Esta adolescente desembarcou agora, e é uma mulher decidida a fazer parte de um plano. Um plano infalível. O plano de contribuir com um projeto que visa fazer meninas felizes”, orgulhou-se a Juíza do Trabalho e mentora, Dra. Mylene Ramos.

Ao final, teve formatura de 150 garotas e a consolidação de uma turma disposta a transformar o mundo. Aliás, 20 delas se tornaram mentoras mirins.Sinto uma felicidade e certeza de que elas nunca mais serão as mesmas. De que passaram a acreditar em quem são e que serão protagonistas de suas histórias”, contou Viviane. A ex-aluna do Capão Redondo e atual mentora mirim Mariana Luz, de 17 anos, saiu das aulas ainda mais forte. “Eu quero passar pra frente, para todas as meninas que eu puder, que elas podem muito e merecem tudo de melhor nesta vida.”

Agora, o Plano de Menina ganhou novos rumos, se transformou uma plataforma digital e em breve irá se espalhar por outras regiões do Brasil. Vamos juntas? O Razões para Acreditar conversou com a Vivi sobre essa jornada e o que vem pela frente.

Então…me conte…qual foi o insight, o momento da sua vida em que você decidiu que precisava investir em um projeto social?

O Plano de Menina é uma iniciativa minha e capitaneada pelo meu negócio, Plano Feminino – plataforma de conteúdo e consultoria com foco em marca e gênero. Depois de muita ralação para construir meu negócio e ocupar espaços que considero importantes, decidi que além de ajudar marcas a construírem uma publicidade e legado com propósito, teria de ter algo mais vivo em minha missão como mulher e empreendedora. Foi então que pra mim fez todo sentido ir atrás das meninas de comunidades, que um dia fui, e contribuir para que elas acreditassem e realizem seus planos.

Há quanto tempo o Plano de Menina existe e quantas meninas já ajudou?

O Plano de Menina nasceu no final de 2015 com pesquisas que fiz sobre meninas de comunidades e falta de privilégios e vulnerabilidade. Nascer sem privilégios é cruel quando se têm muitos planos e toda menina tem um. Comecei a desenhar o projeto e reuni mulheres fortes e parceiras que se voluntariaram a ser mentoras das meninas e irem ao encontro delas comigo para promover workshops sobre autoestima, pertencimento, gênero, direito, identidade e outros temas que contribuem para o desenvolvimento e ampliação de visão de mundo e valor como meninas com potências poderosas que cada uma é.

O lançamento da plataforma digital serve para ampliar essa rede apoio por todo o Brasil? Há planos de eventos presenciais em outros estados?

A plataforma digital nasceu para ampliar a área de alcance do projeto presencial e alcançar mais meninas de to Brasil. São aulas sobre: vida digital, autoestima, direito, empreendedorismo, liderança, estilo, relacionamento, entre outras, com mulheres incríveis como Mel Duarte, Clara Averbuck, Carol Sandler, entre outras.

Só foi possível colocar esta plataforma no ar com o acolhimento da marca Seda, parceira do Plano Feminino, que cocriou com a gente a plataforma e subsidiou tudo o que sonhei para ela. Temos a melhor experiência e conteúdo para meninas no Brasil e isso é poderoso e transformador. A plataforma traz sobretudo o principal pilar que trabalhamos: sororidade, onde usamos a tag #Juntasarrasamos

É importante acabarmos com a rivalidade entre as mulheres e promover a união para que alcancemos nossos planos juntas! Estamos estudando locais e parcerias para promover encontros e workshops em vários estados no Brasil a partir de 2018.

“Eu achava que era impossível ser uma menina da quebrada e conseguir realizar alguma coisa. Com o projeto e as mentoras: juízas, advogadas, jornalistas, publicitárias e tantas outras que nasceram na quebrada e estão ocupando seus espaços, vi que é possível e quero ser advogada e ajudar muitas mulheres.” – Flavia Daniela Dias, 16 e mentora mirim

Pela sua experiência com o projeto, o que as futuras mulheres mais querem para suas vidas?

Liberdade de serem o que quiserem ser e estarem aonde quiserem estar. Todas têm planos e querem realizá-los. Querem respeito e segurança para que possam ocupar os espaços que são delas por direito. Querem diversidade e serem vistas como potência, pois elas são e muito!

Você já nota uma mudança de comportamento/pensamento das meninas que vivem em comunidades em relação ao papel/lugar da mulher na sociedade?

Quando começamos o projeto tínhamos meninas com medo de assumir seus planos de futuro. Hoje vemos meninas visionárias e corajosas para fazer acontecer. Tudo mudou e estamos construindo um futuro de mulheres protagonistas e seguras de quem são. Isso que importa.

“Quando a gente entende nossa potência e nossos direitos, tudo muda. Eu hoje tenho mais claro o que quero pra minha vida e muito mais ainda o que eu não quero e não sou obrigada. Isso me ajudou muito a entender as coisas e me preparar para escrever minha história. Tenho só 16 anos e sei que como mentora mirim vou me desenvolver ainda mais. Quero ser uma mulher que ajuda outras mulheres e quero me ajudar também, a partir das minhas escolhas”  – Amanda Guimarães, 16 anos, Capão Redondo.

Acredita que o machismo, que é um atraso de vida, é um problema educacional?

O machismo é cruel e deixa marcas terríveis na sociedade. Impede as meninas de realizarem seus planos e colocam os meninos num lugar tóxico também. Acabar com o machismo libertará meninas e meninos e trará um mundo onde todos podem ser e fazer o que quiserem. Poderão ter os mesmos direitos e espaços e caminharem lado a lado. A igualdade de gênero é a solução para uma sociedade mais evoluída humana e economicamente.

Você tem essa atitude Girl Power desde cedo e foi incentivada pela sua mãe. Qual mensagem podemos deixar para as mães das meninas que têm um plano?

Para as mães, pais e responsáveis pela criação de uma criança: deixe ela ser e estar. Nunca impeça sua menina de fazer nada por que ela é menina. Encoraje sua menina a ser quem ela deseja e ajude-a a se livrar de padrões e estereótipos. Em casa, todos são responsáveis pela limpeza do lar, então, se você é responsável pela educação de uma menina e um menino, divida tarefas! A menina não deve limpar a casa sozinha enquanto seu irmão fica vendo TV ou sai com os amigos. Todos devem ter os mesmos direitos e deveres. Pequenas atitudes na educação das crianças refletem e transformam tudo. Assim criaremos um futuro igualitário e de respeito.

 


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista