fbpx

Estudo revolucionário neutraliza gene do Alzheimer em células cerebrais humanas


Estudo revolucionário neutraliza gene do Alzheimer em células cerebrais humanas

Cientistas norte-americanos acabam de fazer um enorme avanço na batalha contra o Alzheimer. Em estudo revolucionário, pesquisadores utilizaram as próprias células cerebrais humanas e, não, ratos. Nesta pesquisa, os cientistas do Instituto Gladstones, na Califórnia, conseguiram identificar o gene responsável pela doença, o neutralizando, para que a doença não se desenvolvesse. 

A célula em questão está ligada ao gene apoE4 e, eles concluíram que, uma pessoa que tem uma cópia deste gene tem até 2 vezes mais chance desenvolver a doença, duas cópias pode significar que a pessoa tem 12 vezes mais chance e, assim, sucessivamente.

Relacionado: Universidade no Japão desenvolve coquetel que reduz o Alzheimer em 30%

A doença acontece porque este gene produz um tipo de proteína que, quando sofre mutação, danifica as células do cérebro humano. No estudo, os cientistas conseguiram utilizar células-tronco para corrigir o gene, o que acaba por deter a produção desta proteína letal, eliminando todos os sinais da doença.

Conseguir fazer esta pesquisa em células humanas já é um enorme avanço para o tratamento desta doença, que acomete mais de 35 milhões de pessoas no mundo. Agora, o próximo passo, é conseguir aplicar o tratamento em pacientes humanos, em breve. Nós estamos torcendo!

Com informações de Good News Network

Foto: Unsplash / Drew Hays


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar