França declara todos os seus cidadãos doadores de órgãos

A decisão foi tomada pelo governo após um número grande de mortes na fila de transplantes.


Desde o dia 1º de janeiro de 2016, todos os franceses são considerados doadores de órgãos até que declarem o contrário em um registro oficial. A decisão foi tomada pelo governo após um número grande de mortes na fila de transplantes em 2015.

A Agência de Biomedicina do país organizou propagandas em massa na TV para informar a população sobre as novas regras de doação durante um mês inteiro. Só em 2015, cerca de 553 pacientes morreram na fila de transplantes, segundo o jornal francês L’express.

Espanha e Bélgica são os outros países da Europa que adotam o mesmo modelo de doação de órgãos, ocupando o 1º e 3º lugar, respectivamente, no ranking do Registro Internacional de Doação e Transplante de Órgãos, em 2015.

doacao-orgaos
Países que mais doam órgãos no mundo

Para ser um doador, a pessoa deve preencher um registro na internet ou deixar uma declaração escrita e assinada por parentes antes da morte. A vontade da família de não doar os órgãos só será respeitada caso ela apresente alguma prova de que o morto recusava ter os órgãos doados.

E no Brasil?

Por aqui, a lógica continua sendo a que a França abandonou. Ou seja, o paciente precisa deixar os familiares e amigos cientes do seu desejo, pois eles são os responsáveis pela retirada dos órgãos. O Brasil ocupa o 28ª lugar no ranking do Registro Internacional de Doação e Transplante de Órgãos, o primeiro país da América Latina, com 14,1 transplantes realizados por milhões de habitantes.

Com informações do Curiosamente / Imagens: Divulgação

Leia também: Campanha faz sentir na pele o quão demorada é a fila de doação de órgãos

Comentários no Facebook

França declara todos os seus cidadãos doadores de órgãos

Acessar

Don't have an account?
REGISTRAR

Resetar senha

Back to
Acessar

REGISTRAR

Captcha!
Back to
Acessar
Choose A Format
Story
List
Video