fbpx

Gene ligado esclerose lateral amiotrófica (ELA) é descoberto graças a desafio do balde de gelo


Quem não se lembra do desafio do balde de gelo que viralizou em 2014? Várias pessoas, incluindo algumas celebridades, gravaram vídeos despejando baldes de água gelada sobre as próprias cabeças.

_90533926__85074673_028511987-1-1

O desafio, que foi criticado na época, porque dizia-se que as pessoas não sabiam o que estavam fazendo, conseguiu arrecadar 115 milhões de dólares (cerca de 376 milhões de reais) para financiar pesquisas que descobriram um novo gene, chamado NEK1, relacionado à esclerose lateral amiotrófica (ELA).

Também conhecida como doença de Lou Gehring, a ELA afeta o cérebro e a coluna, atacando os nervos que controlam o movimento e impossibilitam o funcionamento dos músculos. A causa da doença ainda é desconhecida, portanto não há uma cura. O cientista Stephen Hawking é a pessoa mais conhecida que sofre da doença.

_90533927_140826165148_ice_bucket_challenge_624x351_getty-1

As pessoas doavam dinheiro para as pesquisas da ELA gravando vídeos lançando água gelada sobre a cabeça. Bill Gates, fundador da Microsoft, Mark Zuckerber, criador do Facebook e os cantores Justin Bieber e Taylor Swift foram algumas das personalidades que participaram do desafio, que teve mais de 17 milhões de adeptos. Os vídeos no Youtube já foram assistidos mais de 400 milhões de vezes.

Bill Gates, fundador da Microsoft, também participou do desafio
Bill Gates, fundador da Microsoft, também participou do desafio

Uma das pesquisas financiadas com o dinheiro arrecadado pela campanha é da Universidade de Massachusetts, que recebeu da ALS Association 1 milhão de dólares. A pesquisa reúne cerca de 80 pesquisadores de 11 países, incluindo o Brasil. O projeto sequenciou o genoma de 15 mil pessoas com a doença, descobrindo a presença do gene NEK1 em 3% dos casos analisados.

Com informações da BBC Brasil


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar