Cientistas de São Carlos criam teste capaz de diagnosticar Alzheimer em meia hora

Outra vantagem do exame está no seu custo, da ordem de R$ 3.


teste é capaz de diagnosticar Alzheimer
794 shares Compartilhar

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFScar), desenvolveram um teste sanguíneo capaz de diagnosticar Alzheimer em apenas meia hora.

Esta doença é uma das mais cruéis que conheço, pois retira toda a memória de uma vida e priva familiares e amigos de serem conhecidos pela pessoa que possui, por isso o resultados desse teste para diagnosticar Alzheimer são notícias animadoras.

Os cientistas criaram um adesivo que identifica e isola uma proteína do sangue chamada Adam-10. Um programa de computador lê os dados e em 30 minutos mostra se o paciente tem a doença. Alterações na proteína indicam a presença de Alzheimer.

“Quanto mais alteração na proteína, maior o avanço da doença. Essa foi a relação direta que a gente encontrou nesses resultados”, explica a pesquisadora Marcia Caminatti.

O Alzheimer é uma doença degenerativa que ainda não tem cura. Um dos principais sintomas é a perda progressiva de memória. No Brasil, existem 1,2 milhão de pessoas com a doença, segundo a Associação Brasileira de Alzheimer. Atualmente, o diagnóstico é feito com base nos sintomas informados pelo paciente e pela família. Porém, nem sempre ele é preciso.

teste é capaz de diagnosticar Alzheimer em meia hora
Adesivo identifica quantidade de proteína no sangue (Foto: Reginaldo dos Santos/EPTV)

A ressonância magnética e outros exames de imagem complementam o resultado, que só identifica o problema quando o cérebro apresenta lesões. O teste desenvolvido pelos pesquisadores brasileiros poderá identificar a doença ainda no começo.

Os primeiros testes avaliaram 24 pacientes idosos doentes e saudáveis com mais de 60 anos. A dona Lili foi uma das participantes. “Vai ser tão gratificante para a gente conseguir tirar um pouquinho de sangue e já saber se está livre da doença ou se a tem, para a gente ter meios de socorrer mais depressa”, diz ela.

Além do tempo de resposta, outra vantagem do exame está no seu custo. “Ele tem um custo de produção da ordem de R$ 3. Quando a gente compara isso com a tomografia computadorizada, que é um dos métodos utilizados para o diagnóstico, a tomografia gira em torno de R$ 400 a R$ 800. Então, é um custo bem mais baixo”, conta o pesquisador Ronaldo Censi Faria.

Leia também: 

Depois de ler, não jogue fora! Plante este jornal japonês que ele irá florescer

Empresa japonesa cria sapato com GPS para localizar idosos perdidos

Todo mundo devia ler isso. Principalmente quem não tira a mesa

Com informações do G1 / Imagem: Reprodução


Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar
Escolher um formato
História
Lista