Dupla caminha 12 horas para salvar cachorro ferido em armadilha

O pobrezinho estava preso em um buraco com as patas dianteiras feridas.


homens resgatam cachorro ferido armadilha
189 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Sean McCormack e Ross Tweedie caminharam 12 horas para salvar um cachorro que estava preso em um buraco num parque de Taiwan. Ao contrário de muitos cães que vivem nas ruas, passando por situações que colocam sua vida em risco, o cãozinho Sandy encontra-se bem.

O caso aconteceu no Parque Nacional de Toroko, na região norte do país. Segundo o Portal do Animal, enquanto fazia uma caminhada, uma mulher avistou Sandy preso no buraco. O pobrezinho estava com as patas dianteiras feridas, resultado de uma armadilha para animais silvestres.

A mulher, então, contatou McComarck, um resgatador de cachorros, para quem ela explicou a situação e pediu ajuda para o animal em apuros. Como a situação era crítica, McComarck ligou para Tweedie – coproprietário de uma empresa de turismo de aventura, a Taiwan Adventures –, que conhecia a região onde o cachorro estava como a palma da sua mão.

cachorro preso armadilha
Sandy se feriu em uma armadilha para animais silvestres

Tweedie disse que a viagem seria longa, 6 horas para ir e mais 6 horas para voltar, e também difícil. “É uma caminhada brutal. Não é para iniciantes, e Sean estava nessa categoria. Ele me disse que não havia feito algo assim antes”, relembra Tweedie.

homens resgatam cachorro preso armadilha
Sean McCormack e Ross Tweedie caminharam 12 horas para salvar Sandy

Mas, isso não diminuiu a determinação da dupla. Depois de 6 horas de caminhada intensa, McComarck e Tweedie chegaram à vila onde Sandy estava. “Sandy veio até mim e descansou a cabeça no meu colo, como se estivesse apenas procurando por um abraço”, disse McComarck.

cachorro resgatado mochila

Como as patas de Sandy estavam enfaixadas, eles colocaram o animal em uma mochila e o levaram nas costas até o fim do caminho de volta. Àquela altura, McComark e Tweedie estavam mais tranquilos, pois o pior – o risco de Sandy não resistir aos ferimentos – já tinha passado.

“Ele não emitiu nenhum som”, disse Tweedie. “Ele não latiu, não reclamou, nem chorou. Ele foi um anjo”. Assim que chegou na cidade, McComark levou Sandy a um veterinário para saber o real estado da sua saúde. O veterinário precisou amputar as pernas do animal, quer permanecerá sob cuidados por um tempo para ser curado totalmente.

cachorro patas amputadas
As patas de Sandy não resistiram aos ferimentos e tiveram que ser amputadas

cachorro ferido resgatado

Sandy vai voltar a andar com o auxílio de próteses. Mas, esse é o menor dos problemas, o que importa é que ele teve uma segunda chance, graças Sean McCormack e Ross Tweedie!

Fotos: Reprodução


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar