Projeto empodera mulheres com histórias inspiradoras


0 shares Compartilhar Tweet WhatsApp

Priscila Adduca sempre quis saber o que inspira as pessoas a superarem os desafios que a vida nos reserva e a realizarem os seus sonhos. Há quase um ano, Priscila criou no Instagram o projeto Mulheres Que Inspiram, reunindo e compartilhando histórias de mulheres criativas, talentosas e empreendedoras. Priscila já realizou mais de 100 entrevistas com mulheres incríveis, confira algumas delas:

Amanda Mol é formada em Moda. Trabalhou rapidamente na área enquanto estava na faculdade, mas, desde o dia que se formou, estava decidida a investir na carreira de ilustradora. "Desenhar sempre foi uma paixão e durante o curso vi que era possível investir neste talento e me tornar uma desenhista diferente. Ilustrar superfícies diversas era o meu grande sonho, e isso poderia acontecer desde uma camiseta até um objeto de decoração. Então, parti para a realização deste sonho!”
Amanda Mol é formada em Moda. Trabalhou rapidamente na área enquanto estava na faculdade, mas, desde o dia que se formou, estava decidida a investir na carreira de ilustradora. “Desenhar sempre foi uma paixão e durante o curso vi que era possível investir neste talento e me tornar uma desenhista diferente. Ilustrar superfícies diversas era o meu grande sonho, e isso poderia acontecer desde uma camiseta até um objeto de decoração. Então, parti para a realização deste sonho!”
Carolina Sales é formada em Veterinária. Foi quando cursava o terceiro ano do seu segundo curso, o de Medicina, e depois de ter se casado, que Carolina sentiu a necessidade de complementar a renda de alguma forma. Ela já fazia caixinhas de artesanato e teve a brilhante ideia de colocar alguns brigadeiros mais sofisticados dentro. O negócio deu certo. Depois de 6 meses vendendo os brigadeiros pela internet e transformando a sua casa numa cozinha de produção, seus doces já estavam fazendo o maior sucesso no Rio de Janeiro.
Carolina Sales é formada em Veterinária. Foi quando cursava o terceiro ano do seu segundo curso, o de Medicina, e depois de ter se casado, que Carolina sentiu a necessidade de complementar a renda de alguma forma. Ela já fazia caixinhas de artesanato e teve a brilhante ideia de colocar alguns brigadeiros mais sofisticados dentro. O negócio deu certo. Depois de 6 meses vendendo os brigadeiros pela internet e transformando a sua casa numa cozinha de produção, seus doces já estavam fazendo o maior sucesso no Rio de Janeiro.
"A Kind é uma empresa de consultoria e experiências focada no universo feminino. Acreditamos em um mundo em que a beleza feminina está relacionada à essência, por isso realizamos projetos que aproximam mulheres de suas verdades e ajudamos marcas a transformarem suas relações com as mulheres.” Nathália Roberto trabalhou durante 8 anos no mercado de moda. Foi de trainee a gerente de produto, de empresa grande a startup. Passou por empresas como Lojas Renner, ALPHORRIA, 284 e Olli e, em todo este tempo como executiva, sempre enxergou a mulher por trás da moda.
“A Kind é uma empresa de consultoria e experiências focada no universo feminino. Acreditamos em um mundo em que a beleza feminina está relacionada à essência, por isso realizamos projetos que aproximam mulheres de suas verdades e ajudamos marcas a transformarem suas relações com as mulheres.” Nathália Roberto trabalhou durante 8 anos no mercado de moda. Foi de trainee a gerente de produto, de empresa grande a startup. Passou por empresas como Lojas Renner, ALPHORRIA, 284 e Olli e, em todo este tempo como executiva, sempre enxergou a mulher por trás da moda.
"Estar dentro daquele ambiente, fazer parte do ritual pra ser tatuada, começou a me fascinar cada vez mais. Até que comecei a achar que eu poderia fazer aquilo”. Brunella Simões chegou a estudar publicidade, mas abandonou pra se dedicar à carreira de tatuadora."
“Estar dentro daquele ambiente, fazer parte do ritual pra ser tatuada, começou a me fascinar cada vez mais. Até que comecei a achar que eu poderia fazer aquilo”. Brunella Simões chegou a estudar publicidade, mas abandonou pra se dedicar à carreira de tatuadora.”
Uma amiga estava organizando a festa do filho e pediu que Juliana Motter levasse os brigadeiros. “Fiz uma mesa com pratos de porcelana, coloquei os brigadeiros separados por sabor e plaquinhas de identificação. Todos tinham o mesmo tamanho e usei ingredientes de alta qualidade”. No dia seguinte, o telefone não parou de tocar e ela recebeu sua primeira encomenda: mil brigadeiros. Foi quando caiu a ficha que aquilo podia se tornar um negócio.
Uma amiga estava organizando a festa do filho e pediu que Juliana Motter levasse os brigadeiros. “Fiz uma mesa com pratos de porcelana, coloquei os brigadeiros separados por sabor e plaquinhas de identificação. Todos tinham o mesmo tamanho e usei ingredientes de alta qualidade”. No dia seguinte, o telefone não parou de tocar e ela recebeu sua primeira encomenda: mil brigadeiros. Foi quando caiu a ficha que aquilo podia se tornar um negócio.
Minha família sempre trabalhou com calçados. Do lado paterno, meu avô fabricava sapatos e o ofício passou pro meu pai. Do lado materno, minha mãe tinha uma boutique multimarcas de sapatos. Então cresci nesse meio, frequentando a fábrica do meu pai e a loja da minha mãe. – Gabriela Fonseca é formada em Design pela Universidade Federal de Pernambuco e diz que começou a criar sapatos para desfiles de marcas pernambucanas aos 19 anos.
Minha família sempre trabalhou com calçados. Do lado paterno, meu avô fabricava sapatos e o ofício passou pro meu pai. Do lado materno, minha mãe tinha uma boutique multimarcas de sapatos. Então cresci nesse meio, frequentando a fábrica do meu pai e a loja da minha mãe. – Gabriela Fonseca é formada em Design pela Universidade Federal de Pernambuco e diz que começou a criar sapatos para desfiles de marcas pernambucanas aos 19 anos.
Ela nasceu em Friburgo, foi pro Rio fazer faculdade de moda, conheceu o Léo e resolveu se casar. Foi aí que descobriu sua paixão por flores, porque toda decoração e projeto floral do casamento foi feito por ela. Queria algo novo, descolado e que ao mesmo tempo fosse chique. No final, foi um sucesso! As fotos saíram em vários blogs e as pessoas amaram. – Ficou tudo perfeito, do jeito que imaginávamos e com uma cara nova. Me apaixonei de vez e vi que queria reservar uma parte do meu tempo pra isso”. E foi dessa paixão que nasceram o @studiolily e a ideia genial da Gabriela Hering da #popupkombi.
Ela nasceu em Friburgo, foi pro Rio fazer faculdade de moda, conheceu o Léo e resolveu se casar. Foi aí que descobriu sua paixão por flores, porque toda decoração e projeto floral do casamento foi feito por ela. Queria algo novo, descolado e que ao mesmo tempo fosse chique. No final, foi um sucesso! As fotos saíram em vários blogs e as pessoas amaram. – Ficou tudo perfeito, do jeito que imaginávamos e com uma cara nova. Me apaixonei de vez e vi que queria reservar uma parte do meu tempo pra isso”. E foi dessa paixão que nasceram o @studiolily e a ideia genial da Gabriela Hering da #popupkombi.
Joana Lira é brasileira, pernambucana e artista gráfica – nesta ordem. “Durante 10 anos participei como artista gráfica da equipe que desenvolve o projeto de cenografia do carnaval do Recife. Fantasiávamos as ruas da cidade para festa. Os desenhos que desenvolvi chegaram a ter dimensões de até 30 metros de altura, foi uma experiência muito importante. Depois desse trabalho, percebi que não há limites para um desenho”.
Joana Lira é brasileira, pernambucana e artista gráfica – nesta ordem. “Durante 10 anos participei como artista gráfica da equipe que desenvolve o projeto de cenografia do carnaval do Recife. Fantasiávamos as ruas da cidade para festa. Os desenhos que desenvolvi chegaram a ter dimensões de até 30 metros de altura, foi uma experiência muito importante. Depois desse trabalho, percebi que não há limites para um desenho”.
Bruna Lourenço é formada em Design de Interiores pela Belas Artes. Paula Passini é formada em Administração de empresas. Juntas decidiram criar o @historiasdecasa. “Conforme a gente visitava a casa de conhecidos, percebia o quanto elas tinham ideias bacanas que poderíamos mostrar. Nossa intenção é fotografar casas legais e que tenham histórias pra contar”.
Bruna Lourenço é formada em Design de Interiores pela Belas Artes. Paula Passini é formada em Administração de empresas. Juntas decidiram criar o @historiasdecasa. “Conforme a gente visitava a casa de conhecidos, percebia o quanto elas tinham ideias bacanas que poderíamos mostrar. Nossa intenção é fotografar casas legais e que tenham histórias pra contar”.
“Resolvi ir pra França pra ficar poucos meses estudando francês e repensando a profissão. Lá, comecei a cogitar alguns estudos e acabei fazendo um curso curto sobre vinhos, para amadores mesmo, no Le Cordon Bleu. Gostei muito! Aí acabei me aproximando do assunto, lendo alguns livros e, coincidentemente, um curso extensivo foi aberto na mesma escola. Resolvi fazer e acabei prolongando minha estadia por um ano e meio”. De volta ao Brasil, Helena Mattar engatou como sommelière do Restaurante Vito durante 2 anos e atualmente presta consultorias.
“Resolvi ir pra França pra ficar poucos meses estudando francês e repensando a profissão. Lá, comecei a cogitar alguns estudos e acabei fazendo um curso curto sobre vinhos, para amadores mesmo, no Le Cordon Bleu. Gostei muito! Aí acabei me aproximando do assunto, lendo alguns livros e, coincidentemente, um curso extensivo foi aberto na mesma escola. Resolvi fazer e acabei prolongando minha estadia por um ano e meio”. De volta ao Brasil, Helena Mattar engatou como sommelière do Restaurante Vito durante 2 anos e atualmente presta consultorias.

Todas as fotos: @mulheresqueinspiram


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar