fbpx

Sem os braços, jovem de 21 anos está se formando em psicologia e faz palestras motivacionais


psicologia

Esta é uma história que fala de superação e o objetivo da gente compartilhar é justamente inspirar as pessoas que vivem situações parecidas. Queremos mostrar que, sim, é possível levar uma vida normal mesmo que você seja uma pessoa com deficiência, como é o caso da Solyana Loredo, que vive em Macaé, no Rio de Janeiro e está prestes a se formar em psicologia.

Solyana tem 21 anos e nasceu sem os dois braços e com má formação nas pernas, o que não permite que ela ande. Quando a jovem nasceu, os médicos disseram para sua mãe que ela morreria logo após o parto, mas felizmente, não foi isso que aconteceu. Aliás, muito pelo contrário, já que ela leva uma vida normal, está cursando o penúltimo período da Faculdade de Psicologia, fala inglês e espanhol, toca teclado, escreve com o pé e faz natação.

Além de tudo isso, Solyana ainda arruma tempo para dar palestras motivacionais: Dou palestras motivacionais desde 2010, ajudando as pessoas a vencerem seus próprios limites, através da minha história de superação. Sempre tive o sonho de ser Psicóloga e estou a caminho dessa grande realização; cursando o nono período da faculdade de Psicologia, com previsão de formatura para esse ano e com o nota Geral 9,5, sendo considerada uma das maiores da universidade”.

Solyana não se deixa abater pelas dificuldades e nos conta que ama a vida dela, exatamente do jeito que é: Agradeço muito a Deus pela vida que Ele me deu – exatamente como ela é – pela família incrível e pelos amigos maravilhosos que eu tenho, que me apoiam em tudo que faço”.

Se o que a vida espera da gente é coragem, Solyana mostra que é possível ser feliz, realizar nossos sonhos e viver uma vida normal, mesmo precisando de uma cadeira de rodas. O que importa é nossa força de vontade, nossa perseverança, amigos e familiares que nos apoiam e saber enxergar a vida sob uma outra perspectiva: a do otimismo e da aceitação. Você é inspiradora, Solyana!

Fotos: Solyana Loredo – Reprodução autorizada


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar