fbpx

Surdocego virou mochileiro para conhecer todos os países do mundo: já visitou 120!


surdocego mochileiro

As limitações de Tony Giles não definem a pessoa que ele é – e nem os seus desejos. Ele é surdocego, mas independente, como todo espírito aventureiro. Apesar de suas limitações, ele virou mochileiro para desbravar e conhecer todos os países do mundo, inspirando a todos nós.

E tudo isso começou em 2000, quando Giles, nascido na Inglaterra, fez uma viagem de intercâmbio para os Estados Unidos, aos 39 anos de idade. Teve frio na barriga, mas que logo foi superado.

“A primeira cidade onde estive sozinho foi Nova Orleans. Eu gelei e logo em seguida toquei em frente porque a prioridade era me tornar um viajante independente, apesar das dificuldades”, relembra Giles, que se formou em História Americana e tem mestrado em Estudos Transatlânticos.

surdocego

Em 2010, Giles lançou o livro Seeing the World Way (“Vendo o mundo do meu jeito”, em tradução livre), onde narra algumas de suas viagens pelo mundo afora. Dez anos depois de sua viagem de intercâmbio, Giles já esteve em 120 países! Seu passaporte coleciona carimbos de países da América do Norte, Europa e Ásia.

“Ver o mundo com o meu caminho é uma forma de me sentir livre e capaz”, explica Giles. Ele conta que é comum se perder nas viagens, afinal, ele não enxerga. No entanto, ele garante que sempre quando é necessário, recebe a ajuda de “pessoas que são muito gentis ao me ajudar”.

“Se eu viajar acompanhado, a pessoa teria que fazer todo o trabalho, além de me guiar. Me sinto feliz por buscar minhas referências e fazer as coisas sozinho”, conta o mochileiro.

O inglês já veio ao Brasil, onde voou de asa-delta, no Rio de Janeiro. Aliás, essa não foi a única fez em que Giles se ‘arriscou’ num esporte radical: na Austrália, teve até salto de paraquedas. A viagem mais recente de Giles foi para Israel, onde o mochileiro visitou o Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém, e também um mercado. Stay on these roads, Giles!!!

surdocego

Fotos: Arquivo pessoal –  Com informações do Portal Acesse.



Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar