fbpx

Vendedor de amendoim se forma em direito em Petrópolis (RJ)

Ele conta que escolheu ser advogado para lutar contra as injustiças que vê no mundo.


vendedor de amendoim forma direito petrópolis

O vendedor de amendoim Marcos Luis Xavier, morador de Petrópolis (RJ), terminou a faculdade de direito no final de 2016 e tirou sua carteirinha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no dia 11 de maio.

Não faltou esforço e dedicação para ele chegar até aqui, afinal, Marcos, 46 anos, começou a trabalhar como vendedor ambulante quanto tinha apenas 8 anos. Ele precisou largar a escola para ajudar a família com as despesas de casa.

Em 2004, Marcos ingressou em um curso de informática, que o fez querer retomar os estudos, em 2005, e, desde então, o vendedor nunca mais parou de estudar. Depois que terminou o ensino médio, Marcos foi cursar a faculdade de direito.

“Eu me arrisquei em entrar na faculdade, mas não tinha condições para me manter. Fiz apenas três matérias do curso de Direito, e tive que parar. Porém, o sonho sempre continuou”, disse o vendedor de amendoim Diário de Petrópolis.

Ele conta que escolheu ser advogado para lutar contra as injustiças que vê no mundo. “A minha motivação em estudar é que, além de ser um meio de me manter, também vou conseguir ajudar ao próximo, de acordo com as condições de cada um.”

Após pegar seu diploma, Marcos fez mais de uma vez a prova da OAB. Por conta do trabalho como vendedor de amendoim, casado e pai de gêmeas, ele não tinha muito tempo para estudar e por isso não obteve bons resultados nas primeiras tentativas.

A última tentativa foi no início do ano e Marcos, finalmente, recebeu o resultado de aprovação que tanto lutou para conseguir. Então, ele foi junto com a família retirar sua carteirinha na sede da OAB em Petrópolis. Marcos aguarda a assinatura digital para ter acesso ao sistema eletrônico dos tribunais e começar a exercer a nova profissão.

A companheira de Marcos, Cristina Soares, lembra que a conquista do marido veio com muita luta. “Ele é muito trabalhador. Estou muito feliz, para que conseguisse alcançar esse objetivo, presenciei muitas noites de estudo. Para ele não tem “tempo ruim”. A ficha ainda não caiu. Ele é um grande motivo de orgulho”, disse ela.

Uma das filhas do casal, Thamires Xavier, 22 anos, acredita que o pai dela vai longe. “As condições não facilitaram, mas com determinação conseguiu chegar mais longe. Eu tenho a certeza que vai ter muito sucesso em sua carreira.”

Mas, por enquanto, engana-se quem acha que Marcos vai parar de vender amendoim nos pontos de ônibus do Centro de Petrópolis. As vendas ainda são a principal fonte de renda da família. “Mas, em breve estarei me dedicando totalmente à nova profissão”, finaliza Marcos.

Foto de capa © Diário de Petrópolis


Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar