Como hotéis estão reduzindo o impacto ambiental de suas instalações

Tudo isso faz parte do Planet 21, compromisso global que envolve toda a rede Accor em iniciativas sustentáveis, envolvendo equipe interna e comunidade.


O mundo está pedindo socorro e precisamos arregaçar as mangas para reverter o caos ambiental formado nos últimos anos. Medidas que visam diminuir o impacto ambiental são não só em essenciais para o convívio harmonioso entre homem e natureza, mas urgentes. O Razões Para Acreditar foi convidado a acompanhar de perto algumas ações elaboradas pelo hotel Sofitel Guarujá Jequitimar, no litoral paulista, que faz parte do programa global de sustentabilidade Planet 21, promovido pela rede Accor.

Com mais de 77 mil metros quadrados e 44 mil de área construída, o resort de luxo é pioneiro em ações sustentáveis na região e na metodologia de tratamento de água entre a rede hoteleira, segundo o gerente geral do hotel, João Carlos Pollak. Eles conseguiram aplicar medidas que proporcionam, por exemplo, a emissão zero de esgoto por meio da estação de tratamento de efluentes, além de reutilizar toda a água que seria desperdiçada. Na estação de tratamento de afluentes, o técnico ambiental Richard Bernardino Ferreiro nos explicou como funciona o sistema.

sofitel-jequitimar-2

O hotel gasta aproximadamente 400 m³ de água por dia. A Sabesp só consegue fornecer até 160 m³, então começaram a procurar recursos que viabilizassem o abastecimento. “O que era possível, a água da chuva é gratuita, mas não vem toda hora. Além disso, a lei diz que essa água é considerada imprópria. A gente descobriu um grande lençol freático aqui, do Planalto em direção ao mar. Uma coluna d’água que se chama interface: a água do mar, mais densa, embaixo, e a água doce, mais leve, em cima. Então são 20 metros de interface de água doce e isso existe em toda a costeira do Brasil, que muitas vezes abastece chuveiros de quiosques à beira da praia”, contou.

A partir da pressão que o hotel exerce nesse lençol começou a brotar água nas laterais, que iam para a galeria fluvial e a partir disso surgiu a iniciativa de reaproveitar. “Oxidamos a grande quantidade de ferro para reutilizá-la. Usamos na torre de resfriamento, que perde 7 m³ por hora de água por evaporação. Isso já é o suficiente para termos custos reduzidos. Assim a água de drenagem é tratada com cloro, ozônio e oxigênio, tornando-a potável”.

Essa água é direcionada para as torneiras, a irrigação, refrigeração, lavagem de pátio, gerando uma economia de 40%, próximo de 1 milhão de reais por ano. “Os novos empreendimentos já deviam ter regras impostas pela Prefeitura, para provocar no empresário uma mudança radical de postura”, finalizou o técnico.

sofitel-jequitimar-1

Outra ação vem da economia de lavagem de toalhas, a Plant for the Planet. Quando os hóspedes utilizam a mesma toalha enquanto estão no hotel, reduzem a lavagem e, consequentemente, os gastos de água. Essa economia se transforma em plantio de árvores, resultando em 13 mil mudas às margens do Rio São Francisco desde 2009, quando foi implementada a ação. Neste ano estão previstas 2 mil árvores novas, que são plantadas por camareiras e demais integrantes.

Fomos também até a horta orgânica mantida pelo hotel, sem nenhum produto químico ou pesticida. Apesar de modesta, já amplia as ações sustentáveis e foca na alimentação saudável. Os canteiros contam com manjericão, couve, hortelã, alecrim, coentro, entre outros. “Dentro do pilar de alimentos e bebidas do nosso programa, temos que oferecer alimentação saudável, sustentável e combater o desperdício. Então uma horta acaba trazendo alguns pontos. Tem uma ação junto com as crianças, que têm esse contato, alguns hóspedes levam mudinhas pra casa e criam esse contato”, explicou a coordenadora de Responsabilidade Social Corporativa, Marcela Cerda.

O resort também faz integrações da Accor, incluindo as redes Pullman, Sofitel, Novotel, Mercure e Ibis, que visam a redução de 30% do desperdício de alimentos anualmente. “Foram trabalhadas muitas ideias que agora estamos colocando em prática, como ter o hábito de mensurar, pesar o que é desperdiçado e medir o quanto se reduziu; utilizar alimentos de maneira integral, evitando o descarte de talos, por exemplo; trabalhamos a consciência dos colaboradores para armazenar de maneira correta, evitando que estrague; consumir cada vez mais os alimentos sazonais, pela durabilidade e a produção mais natural. São várias iniciativas que também são levadas aos hóspedes através da comunicação”.

O lixo inorgânico produzido na unidade também segue para a reciclagem. Os 400 quilos por dia ou 12 toneladas mensais de lixo são devidamente separados e encaminhados para uma empresa local de reciclagem. No dia da visita acompanhamos também o concurso de moda sustentável promovido entre os colaboradores. No desfile com tema Olimpíadas, eles mostraram como é possível criar peças de roupas e acessórios com materiais recicláveis, que seriam descartados pelo resort. A orquestra do Lar das Moças Cegas, composta por deficientes visuais, se apresentou antes e foi incrível!

Tudo isso faz parte do Planet 21, compromisso global que envolve toda a rede Accor em iniciativas sustentáveis, envolvendo equipe interna e comunidade.

Fotos: Brunella Nunes

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar